Comitê de Trump tentou marcar reunião com Putin em 2016

Comitê de Trump tentou marcar reunião com Putin em 2016

GERAL -   

NOVA YORK, 24 AGO (ANSA) - Os membros do Congresso dos Estados Unidos que estão investigando sobre as supostas ligações entre a campanha do atual presidente, Donald Trump, com expoentes do governo russo descobriram uma tentativa de encontro entre o comitê e o presidente Vladimir Putin.   

Segundo a emissora norte-americana "CNN", os congressistas encontraram um e-mail em que o ex-conselheiro da campanha e atual chefe de equipe de Trump, Rick Deaborn, enviou um comunicado aos principais líderes da campanha para informar que uma pessoa estava buscando uma conexão direta com o mandatário russo.   

A pessoa que estaria buscando esse encontro, identificada apenas como "WH", fez as tentativas durante o mês de junho do ano passado, de acordo com a "CNN". Esse período coincide com aquele em que um dos filhos do republicano, Donald Trump Jr., e seu genro, Jared Kushner, se reuniram com uma advogada que tinha ligações com o Kremlin.   

Deaborn foi chefe de Gabinete de Jeff Sessions, hoje procurador-geral do país, e um dos maiores apoiadores da campanha do republicano.   

A emissora norte-americana entrou em contato com a Casa Branca e a porta-voz do governo, Sarah Huckabee Sanders, informou que não iria comentar "informações que foram vazadas" sobre documentos.   

O caso que ficou conhecido como "Russiagate" envolveu diversos assessores de Trump ao longo dos últimos meses. O FBI acusou formalmente hackers ligados ao governo de Putin de interferirem nas eleições do ano passado, quando o magnata derrotou Hillary Clinton.   

Por sua vez, Trump sempre negou qualquer participação nesse tipo de esquema e disse que tudo não passa de "intriga" dos democratas e da imprensa dos Estados Unidos. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br .