Empresa de Trump negociava projeto imobiliário em Moscou durante campanha

Empresa de Trump negociava projeto imobiliário em Moscou durante campanha

GERAL -   

Washington, 29 Ago 2017 (AFP) - Uma empresa de Donald Trump conduziu negociações durante a campanha presidencial americana em 2015 e 2016, para levar adiante o projeto de construção de uma torre em Moscou, informou a imprensa americana nesta segunda-feira.

O jornal The Washington Post apontou a existência de um projeto para uma Torre Trump, assim como negociações através de um intermediário chamado Felix Sater desde setembro de 2015, cerca de três meses antes de o magnata republicano anunciar sua candidatura.

Trump negou diversas vezes ter tido interesse econômico ou financeiro na Rússia. Paralelamente, uma investigação tenta determinar se houve conluio entre membros de sua equipe de campanha e Moscou, a quem o governo de Barack Obama acusou de fomentar uma campanha de desinformação e pirataria informática em detrimento da candidata democrata Hillary Clinton.

A negociação, para a qual o próprio Trump assinou uma carta de intenção 2015, não se concretizou, disse o advogado e principal assessor da Organização Trump, Michael Cohen, em um comunicado enviado ao canal ABC News e ao jornal The New York Times.

Cohen teria conversado três vezes sobre o projeto com Trump, quando era candidato às primárias republicanas.

O advogado também confirmou ter contactado em meados de janeiro de 2016 o porta-voz do presidente russo Vladimir Putin, Dmitri Peskov.

"Sater me sugeriu que escrevesse uma mensagem a Dmitri Peskov, porta-voz do presidente russo, porque a proposta teria precisado de autorizações do governo russo e estas não haviam sido outorgadas", declarou Cohen. Segundo a ABC, ele entregou documentos e e-mails a investigadores do Congresso.

As autorizações, contudo, nunca foram concedidas e o projeto foi abandonado menos de duas semanas depois, afirmou Cohen, que disse não lembrar de ter recebido resposta à sua mensagem.

Felix Sater, um imigrante russo que cresceu no Brooklyn e que foi preso por ferir um homem em uma briga de bar, trabalhou em vários projetos imobiliários da Organização Trump. Ele e Cohen são descritos como amigos de infância.

Em mensagens divulgadas pelo The New York Times, Sater alardeava sobre seus laços com Putin e previa que o projeto da Torre Trump em Moscou poderia ser bom politicamente.

"Nosso homem pode se tornar presidente dos Estados Unidos e nós podemos orquestrar isso", escreveu Sater. "Vou colocar toda a equipe de Putin atrás disso, eu vou administrar o processo", afirmou.