Pela 1ª vez, ocupação na Itália registra índice pré-crise

Pela 1ª vez, ocupação na Itália registra índice pré-crise

GERAL -   

ROMA, 31 AGO (ANSA) - Pela 1ª vez desde o início da grave crise econômica que atingiu a Itália e o mundo em 2008, o número de pessoas ocupadas em território italiano ultrapassou a cota de 23 milhões, revelou o Instituto Italiano de Estatísticas (Istat) nessa quinta-feira (31).   

O número de pessoas ocupadas aumentou 0,3% em julho na comparação com junho, uma alta de 59 mil postos de trabalho. No entanto, a taxa de desemprego aumentou, subindo para 11,3%.   

Segundo o Istat, essa alta no número de desocupados refere-se ao aumento na quantidade de pessoas que decidiram procurar um emprego - 115 mil - e, pelo mesmo motivo, houve uma alta na taxa de desemprego entre os jovens (35,5%).   

"Os italianos ocupados superam os 23 milhões, um recorde. Ainda temos muito a fazer contra o desemprego, mas [aparecem] os efeitos positivos da Jobs Act e da retomada", escreveu o primeiro-ministro italiano, Paolo Gentiloni, lembrando do efeito da reforma trabalhista, a chamada "Jobs Act" na economia dois anos após sua aprovação.   

"Há a retomada, dizem todos os dados, do PIB à ocupação, à confiança. Aqui está se consolidando um quadro de retomada que deve tornar-se estrutural e o governo continua a trabalhar neste sentido", disse o ministro da Economia, Pier Carlo Padoan, em uma entrevista à emissora "RAI". (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br .