Conheça as diferenças entre a bomba atômica e a bomba de hidrogênio

Conheça as diferenças entre a bomba atômica e a bomba de hidrogênio

GERAL -   


Uma bomba de hidrogênio tem um potencial de destruição muito maior do que o das bombas atômicas despejadas pelos Estados Unidos em 1945 no Japão. Em Hiroshima e Nagasaki, morreram mais de 220 mil pessoas.

As bombas atômicas da Segunda Guerra Mundial escreveram um dos mais tristes capítulos da nossa história. Mas uma bomba de hidrogênio, como a que Coreia do Norte diz que testou, pode ser mil vezes mais potente do que uma dessas.

A bomba atômica de Nagasaki tinha 27 quilotons. A maior bomba de hidrogênio já testada, a Czar, pela Rússia, tinha 50 mil quilotons, 2.300 vezes mais poder de fogo.

A bomba atômica funciona através da fissão, ou divisão, dos átomos de urânio ou plutônio. Uma bomba de hidrogênio explode a partir da fusão, ou união de átomos de hidrogênio. É também conhecida como bomba termonuclear. Ela libera uma energia superior à do centro do sol.

Uma foto divulgada pelo governo norte-coreano mostra o que seria a bomba de hidrogênio. Mesmo com todo potencial de destruição, ela é relativamente pequena e leve. Segundo os norte-coreanos, ela está pronta para ser embarcada em um míssil de longo alcance que poderia chegar aos Estados Unidos.

Kim Jong-un diz que esse míssil já existe. Uma bomba de hidrogênio nunca foi usada em uma guerra, apenas em testes. O primeiro foi feito em 1954 pelos americanos nas Ilhas Marshall.

Se a Coreia do Norte realmente dominar essa tecnologia, ela se junta a uma pequena elite militar mundial. São detentores de bombas de hidrogênio apenas os Estados Unidos, Reino Unido, China, França e Rússia. Índia e Israel também teriam feito testes.