Sri Lanka admite esquema de adoção na década de 1980

Sri Lanka admite esquema de adoção na década de 1980

GERAL -   

Jornalistas investigativos holandeses revelam que ao menos 11 mil bebês adotados por casais estrangeiros foram provavelmente comprados ou roubados dos pais. Autoridades prometem investigar "fazendas de bebês$escape.getQuote().Autoridades do Sri Lanka reconheceram que cerca de 11 mil bebês adotados por estrangeiros na década de 1980 foram provavelmente comprados ou roubados de seus pais biológicos. O governo iniciou um inquérito sobre o assunto e vai criar uma base de dados de DNA para ajudar famílias a localizar parentes, disse o ministro da Saúde, Rajitha Senaratne, As declarações foram dadas à série documental holandesa Zembla, que transmitiu o resultado de uma investigação jornalística sobre os milhares de bebês nesta semana. "O governo leva esse assunto muito a sério", disse Senaratne, em citação publicada pelo diário holandês Algemeen Dagblad. "Esta é uma violação dos direitos humanos das famílias." De acordo com a reportagem da série Zembla, os esquemas de adoção eram tão difundidos que não só incluíam engravidar mulheres intencionalmente nas chamadas "fazendas de bebês", mas também roubos de crianças em hospitais. Uma mãe relatou ao programa de TV que lhe foi comunicado que seu bebê havia morrido pouco depois do nascimento, mas um de seus parentes teria visto um médico deixando o hospital com a criança pouco tempo depois. Organizações criminosas às vezes contratavam mulheres para fingir ser a mãe biológica de uma criança para os casais estrangeiros – a maioria deles da Holanda, mas muitos também do Reino Unido, da Suécia e da Alemanha. Algumas dessas mães falsas relataram que foram pagas por funcionários de hospitais. Zembla também afirmou que os registros holandeses de adoções de crianças do Sri Lanka foram por vezes falsificados para encobrir a natureza duvidosa da transação. Crimes dessa natureza eram generalizados no Sri Lanka durante a década de 1980, até que, em 1987, uma operação policial desmantelou uma "fazenda de bebês", onde foram encontradas 22 mulheres e 20 crianças que viviam em condições similares às de cárcere. Em seguida, as adoções no país caíram significativamente. O ministro holandês da Segurança e da Justiça, Klaas Dijkhoff, disse que se encontrará em breve com as autoridades do Sri Lanka para a criação do banco de dados de DNA e outras questões relacionadas. Ele afirmou estar atualmente investigando "como os papéis e as responsabilidades eram divididos, como foi organizada a supervisão na época e quais organizações específicas e pessoas estavam envolvidas". A série documental Zembla, produzida pelas emissoras públicas Vara e NPS, é conhecida por suas reportagens investigativas. Uma das mais famosas foi ao ar em 2006, quando foram divulgadas evidências de que a polêmica política e ativista somaliana Ayaan Hirsi Ali havia mentido em seu pedido de asilo quando chegou à Holanda, em 1992. O programa também mostrou provas contra a alegação de Hirsi Ali de que o motivo para o seu asilo teria sido um casamento forçado. O escândalo levou à renúncia de Ali do Parlamento holandês e da então ministra para Integração e Imigração, Rita Verdonk.