Perícia entregue ao MP argentino aponta que Alberto Nisman foi assassinado

Perícia entregue ao MP argentino aponta que Alberto Nisman foi assassinado

GERAL -   

Buenos Aires, 22 set (EFE).- A polícia argentina entregou relatório pericial para o Ministério Público do país, que aponta a morte do promotor Alberto Nisman, ter sido um assassinato e não suicídio, confirmaram fontes à Agência Efe nesta sexta-feira.

O integrante da promotoria foi encontrado morto em janeiro de 2015, pouco depois de acusar a então presidente Cristina Kirchner de acobertar terroristas.

A perícia foi entregue por uma junta interdisciplinar, composta por cerca de 20 policiais e peritos. O documento aponta que Nisman, achado com um tiro na cabeça, dentro do apartamento em que vivia, em Puerto Madero.