Pivô do confronto, traficante conseguiu voltar à Rocinha mesmo com cerco militar

Pivô do confronto, traficante conseguiu voltar à Rocinha mesmo com cerco militar

GERAL -   

  • José Lucena/Agência Estado

    Tropas do Exército fazem patrulha neste sábado (23) pelas ruas da Rocinha, na zona sul do Rio de Janeiro

    Tropas do Exército fazem patrulha neste sábado (23) pelas ruas da Rocinha, na zona sul do Rio de Janeiro

Um dos principais protagonistas dos confrontos entre facções de tráfico de drogas que causaram vários tiroteios ao longo desta semana na favela da Rocinha (zona sul do Rio), Rogério Avelino, o "Rogério 157", tinha saído do local e conseguiu voltar para a favela mesmo com o cerco realizado pelas Forças Armadas desde o meio da tarde de sexta-feira (22). 

O traficante Rogério 157 voltou à Rocinha na madrugada deste sábado, por volta das 4h, em um táxi cujo motorista havia sido feito refém por integrantes de sua facção.

Reprodução/Divulgação
Disque-denúncia aumentou recompensa para quem der informações sobre o traficante Rogério 157 para R$ 50 mil

Um grupo de homens armados ordenou que um taxista (que teve a identidade preservada) os levasse ao Horto para que lá pegassem Rogério 157 e o traficante Jaílson Barbosa Marinho (o "Jabá", braço direito de Rogério) para levá-los novamente à Rocinha.

O carro chegou a ser parado por um bloqueio de policiais militares, houve troca de tiros e os ocupantes conseguiram fugir por uma das entradas da comunidade, segundo a polícia.

A informação foi confirmada no início da noite deste sábado pelo delegado titular da 11ª DP (Rocinha), Antônio Ricardo Lima Nunes.

"Ele retornou para a favela e não quer perder o controle", afirmou o delegado em entrevista coletiva.

Veja Álbum de fotos

O delegado atribui o fato de ele conseguir furar o bloqueio de policiais e soldados do Exército a seu conhecimento da região: "Ele conhece toda a topografia, isso facilita muito a fuga dele."

"Ele está sufocado, então está se deslocando o tempo todo. Vai para a mata, vai para a favela...", disse o delegado. 

Quase mil homens das Forças Armadas e dez veículos blindados foram enviados à comunidade pelo Ministério da Defesa no início da tarde de sexta. A área também tem sido sobrevoada por um helicóptero do Exército.

Na noite deste sábado, o Disque Denúncia aumentou de R$ 30 mil para R$ 50 mil a recompensa para quem der informações que levem ao paradeiro de Rogério 157 .

Disputa pelo controle do tráfico

Os confrontos entre facções pelo controle do tráfico de drogas na Rocinha começaram a se intensificar no último domingo (17). De um lado, está o grupo do traficante Rogério 157. De outro, o grupo do traficante Antônio Bonfim Lopes, o Nem, preso em 2011. Rogério sucedeu Nem no comando do tráfico na região.

De dentro do presídio federal onde está preso em Rondônia, Nem determinou a invasão da Rocinha por criminosos da facção ADA (Amigo dos Amigos), que é a segunda maior do Rio. O motivo seria a insatisfação com a atuação de Rogério por ele ter começado a cobrar dos moradores por serviços como água e mototáxi. Rogério teve o reforço de criminosos da facção CV (Comando Vermelho).