Em 1 mês, 127 rohingyas morreram tentando entrar em Bangladesh

Em 1 mês, 127 rohingyas morreram tentando entrar em Bangladesh

GERAL -   

Daca, 28 set (EFE). - O número de membros da minoria muçulmana rohingya mortos na tentativa de chegar a Bangladesh fugindo da onda de violência em Myanmar, que começou há um mês, chegou a 127, após a descoberta de 14 corpos nesta quinta-feira, todos de mulheres e crianças.

"Até agora, temos 14 cadáveres. Um bote afundou por volta das 5h30 (horário local) perto da praia de Inani, na Baía de Bengala", informou à Agência Efe o superintendente de Polícia do distrito de Cox's Bazar, Chailau Marma.

Segundo ele, são nove crianças e cinco mulheres. O grupo viajava em um "pequeno bote de pesca" num dia de mar agitado.

"Ouvimos dizer que há sobreviventes, mas que fugiram da região, talvez, por medo. Não temos certeza se existem desaparecidos", acrescentou.

Cerca de 480 mil rohingyas fugiram a Bangladesh no último mês por causa da violência que sofrem em Myanmar, de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU).

O início do êxodo dos rohingyas começou em 25 de agosto, quando aconteceu um ataque por parte de um grupo insurgente desta minoria muçulmana contra postos policiais e militares de Myanmar. Em resposta, o Exército lançou uma campanha militar que foi tachada pelo Alto Comissionado da ONU para os Direitos Humanos de "limpeza étnica".