Quadrilha que negociava armas com traficantes do RJ é presa em SP

Quadrilha que negociava armas com traficantes do RJ é presa em SP

GERAL -   


Em São Paulo , a polícia faz, nesta quinta-feira (19) uma operação contra o tráfico de armas e drogas. Onze pessoas ligadas a uma facção criminosa já foram presas suspeitas de enviar fuzis para traficantes da Rocinha, no Rio de Janeiro.

A concentração dos 320 policiais civis foi em São Bernardo do Campo , na região metropolitana de São Paulo. Eles saíram para cumprir 28 mandados de prisão e 94 de busca e apreensão em 17 cidades paulistas. As investigações começaram há dez meses. Nesta quinta-feira, os policiais apreenderam armas, munição e drogas.

O alvo da operação é uma quadrilha que age dentro e fora dos presídios. Segundo a polícia, o chefe do bando preso hoje na Praia Grande é Fabiano Robson dos Santos Freitas, conhecido na organização criminosa como Salazar - daí o nome da operação.

Segundo a polícia, gravações telefônicas mostram Fabiano Freitas combinando com um outro bandido o envio de armas e munição para ajudar criminosos na guerra pelo controle do tráfico na favela da Rocinha, no Rio de Janeiro. A gravação foi feita no mês passado.

Fabiano: qual que é a parada, irmão?
Criminoso: é referente a família o que está acontecendo lá no Rio lá, irmão. Tem que ir lá que eles tão precisando de um armamento lá, tá ligado? Precisamos de bala mesmo, de umas caixas. Tá ligado, irmão?
Fabiano: então, mas não tem um responsável por essa situação no Rio lá, irmão? Os irmãos que "fecha" tá?
Criminoso: então nós estamos precisando ligar na sintonia aqui da Baixada, irmão, do paiol, entendeu?

“Nós temos já convicção de que houve um pedido dessa facção do Rio de Janeiro para que houvesse uma ajuda de São Paulo. Fornecimento de armas, fuzis. Não sabemos se essas armas foram ou não foram. Para essa guerra de facções no Rio de Janeiro pela tomada de pontos de tráfico”, diz o delegado Aldo Galiano Júnior.