Após pressão, governo retira Congonhas da lista de concessões

Após pressão, governo retira Congonhas da lista de concessões

GERAL -   


Após pressão do PR, partido que comanda o Ministério dos Transportes, o governo confirmou nesta quarta-feira (25) a exclusão do aeroporto de Congonhas da lista de terminais que serão oferecidos à iniciativa privada. A relação de aeroportos incluídos no Programa Nacional de Desestatização foi publicada hoje no Diário Oficial da União (DOU) .


O argumento do Ministério dos Transportes foi de que a venda de Congonhas fragilizaria ainda mais a Infraero, que já está em situação financeira muito delicada. Outra alegação foi de que a receita de Congonhas mantém a operação de dezenas de aeroportos regionais deficitários.


Acuado pela votação da denúncia contra si pela Câmara dos Deputados, o presidente Michel Temer aceitou os argumentos. O PR conta hoje com 39 deputados, representando a quarta maior bancada da Casa, atrás de PMDB, PT e PSDB.


Com isso, a lista dos aeroportos que irão a leilão ficou com Vitória, Recife, Aracaju, Maceió, João Pessoa, Macaé (RJ), Várzea Grande (MT), Juazeiro do Norte (CE), Campina Grande (PB), Rondonópolis (MT), Sinop (MT), Alta Floresta (MT) e Barra dos Garças (MT).


As concessões poderão ser feitas individualmente ou em bloco.