Ex-presidentes Bush confirmam que não votaram em Trump

Ex-presidentes Bush confirmam que não votaram em Trump

GERAL -   

Em livro, Bush pai diz a historiador que magnata é "fanfarrão" movido pelo ego e que optou por Hillary. George W. assegura que não votou em nenhum dos dois principais candidatos.O ex-presidente dos Estados Unidos George H. W. Bush afirmou, num livro a ser lançado em 14 de novembro, que o presidente Donald Trump é um "fanfarrão" que atua guiado pelo ego e confirmou que votou na candidata democrata, Hillary Clinton, na eleição de novembro de 2016.

O filho de Bush, o também ex-presidente George W. Bush, pensou durante a campanha eleitoral que Trump não entende o que é ser presidente, de acordo com trechos do livro obtidos com exclusividade pela emissora CNN e pelo jornal The New York Times.

As declarações foram feitas por ambos ao longo da campanha eleitoral, um momento no qual as pesquisas indicavam vitória de Hillary.

No livro The last republicans (Os últimos republicanos), escrito pelo historiador Mark Updegrove, Bush pai confirma que votou em Hillary, um rumor que já tinha circulado no país. Já Bush filho, por sua vez, não votou em nenhum dos dois principais candidatos.

Em maio de 2016, Bush pai disse claramente que não gostava do candidato que o Partido Republicano havia escolhido. "Não sei muito sobre ele, mas sei que é um fanfarrão. E não me emociona muito que ele seja um líder", afirmou o ex-presidente, de 93 anos, que ainda disse que a razão que motivava Trump a disputar as eleições era seu ego.

Bush filho também acompanhou com consternação a ascensão de Trump. Em um momento da campanha, ele chegou a dizer ao escritor que temia ser o último presidente republicano dos EUA, uma citação que inspirou o nome do livro. "Nesse momento acredito que ele estava preocupado com uma vitória da Hillary", explicou Updegrove ao New York Times.

O segundo presidente da família Bush também fez críticas veladas a Trump em outubro, quando, durante um discurso em Nova York, criticou o aumento da divisão e da intolerância do país. Além disso, Bush filho questionou o uso da intimidação e do preconceito como arma política.

A Casa Branca respondeu o livro com críticas aos ex-presidentes, ao afirmar que "se um candidato presidencial pode mesmo desmantelar um partido político, isso já diz muito sobre o tipo de legado deixado pelos dois presidentes republicanos anteriores".

"E isso começa com a guerra do Iraque, um dos maiores erros de política externa na história americana", disse um funcionário da Casa Branca, que pediu anonimato, à CNN, citando a invasão promovida durante o governo de Bush filho.

AS/efe/rtr