Quadrilha furtava carregamento de celulares em aeroporto de Brasília

Quadrilha furtava carregamento de celulares em aeroporto de Brasília

GERAL -   


Em Brasília, uma quadrilha furtava carregamentos de celulares no Aeroporto JK, para revender numa feira de importados. A Polícia Civil prendeu cinco suspeitos, neste domingo (10), e investiga o envolvimento de outras pessoas.

O crime foi registrado pelas câmeras de segurança. Um funcionário da Latam cargo identifica o alvo, uma caixa com celulares de última geração, David Alves dos Reis, arruma a caixa para facilitar a retirada e depois faz sinal para um comparsa que chega numa kombi. Assista ao vídeo.

Clebson José Santana é ex-funcionário de uma empresa que prestava serviço no aeroporto. Ele usava um crachá falso e contava com ajuda de um amigo que trabalhava no Terminal, Edson Oliveira Carvalho.

As imagens mostram Clebson pegando a caixa, que pesa 136 kg. Ele guarda no carro e vai embora. Fora do aeroporto, a mulher dele, Elisiene Messias Brito, chega numa caminhonete para pegar o material. É quando a polícia faz o flagrante e prende os dois. O funcionário da empresa aérea também foi preso. A carga  tinha saído de Vitória, no Espírito Santo, e ia para Cuiabá , em  Mato Grosso. Brasília era para ser apenas uma escala.

A quadrilha era investigada desde outubro. Eles combinavam o roubo nos dias de menor movimento no pátio, geralmente aos sábados. Na caixa, havia 250 celulares, de várias marcas, avaliados em R$ 750 mil, que seriam repassados para uma banca de uma feira de Brasília, que vende importados.

De acordo com a polícia, esse foi o segundo furto da quadrilha. Em setembro, os bandidos levaram 600 celulares, cerca de R$ 1,5 milhão. O delegado diz que os produtos eram vendidos bem abaixo do preço de mercado. Todos estão presos, inclusive o responsável pela banca da feira. Só a mulher foi solta após pagar fiança. Ela terá que usar tornozeleira eletrônica.

A Latam Cargo disse que está colaborando com a polícia. A empresa que administra o Aeroporto JK informou que prestou apoio à operação policial.