Curitiba elimina transmissão de HIV de mãe para filho durante gestação

Curitiba elimina transmissão de HIV de mãe para filho durante gestação

GERAL -   


 

 

 

 

 

 

Em Curitiba , mulheres com Aids já podem engravidar sem medo. A cidade é a primeira no Brasil a eliminar a transmissão do vírus HIV de mãe para filho, durante a gestação e o parto, segundo o ministério da Saúde.

Um exame positivo de gravidez trouxe desespero para uma mulher, que prefere não se identificar. Ela tem o vírus da Aids e está tomando todos os cuidados para não Infectar o bebê.

“Eu vou em todas as consultas. Eu tomo o meu remédio certinho, né, que é o coquetel. Eu faço acompanhamento no posto de saúde. Não deixo falha nenhuma para proteger meu filho porque eu não quero que ela tenha a mesma doença que eu”, diz ela.

Ela é uma das setenta e seis mulheres grávidas e com o vírus HIV atendidas pelo Serviço Municipal de Saúde de Curitiba- SMS, que desde 2015 não registra nenhum caso da chamada "transmissão vertical" - quando a mãe passa o vírus para o filho.

Da descoberta da gravidez até os dois anos da criança. Cada passo é monitorado pelos médicos. A mulher grávida e com o vírus da Aids faz o pré-natal no posto de saúde onde tem cadastro e também aqui no ambulatório do Hospital de Clínicas, o maior do Paraná .

“Estimamos que nos últimos dez anos, se estas ações não tivessem sido implementadas em Curitiba, nós teríamos pelo menos 400 crianças recém-nascidas infectadas pelo HIV", afirma a superintendente do Serviço Municipal de Saúde, Tânia Pires.

O ginecologista e obstetra Edson Tristão, que acompanha as gestantes com HIV, diz que a primeira preocupação é adaptar um remédio para diminuir os níveis do vírus no sangue durante toda a gravidez.

"E se a paciente estiver bem, ela poderá ir pra parto normal, né? E a única situação que foge um pouco da rotina é que a paciente não deverá amamentar. Porque mesmo o vírus estando controlado, é possível passar em até 20% das vezes pelo aleitamento".

O casos registrados de HIV aumentaram 4% no Brasil. Curitibax registrou novecentos e vinte e seis casos de gestantes com HIV positivo entre 2007 e 2016.  Então, a cidade zerar os registros de transmissão vertical é uma conquista.

Uma mulher - que tem o vírus - está pensando em engravidar de novo. As preocupações ficaram menores depois que o primeiro filho nasceu sem HIV, graças às orientações dos médicos que ela fez questão de seguir.

"Desta vez vai ser planejado, quando for decidido... É, teremos que iniciar antes com o tratamento para que também tenha certeza que vai dar 100% certo, que vai dar tudo certo!"