Papa Francisco pede que saúde não vire mercadoria

Papa Francisco pede que saúde não vire mercadoria

GERAL -   

CIDADE DO VATICANO, 11 DEZ (ANSA) - Na sua tradicional mensagem pelo Dia Mundial do Doente, que será celebrado em 11 de fevereiro de 2018, o papa Francisco pediu para que os hospitais católicos não "mercantilizem" o atendimento aos pacientes.   

No texto, divulgado nesta segunda-feira (11) pelo Vaticano, o Pontífice convida à "preservação dos hospitais católicos do risco da mercantilização, que em todo o mundo busca fazer com que a cura da saúde entre no mercado, terminando com o descarte dos pobres".   

O líder da Igreja Católica ainda afirma que a "inteligência organizacional e a caridade exigem que a pessoa do doente seja respeitada na sua dignidade e mantida sempre no centro do processo de cura".   

"Essas orientações devem ser próprias também dos cristãos que atuam em estruturas públicas e que, com o seu serviço, são chamados a dar um bom testemunho do Evangelho", disse ainda.   

Jorge Mario Bergoglio voltou a falar sobre a missão da Igreja Católica como um "hospital de campo", para receber as pessoas mais necessitadas, e também lembrou que o amor de Maria e de José com os mais necessitados serve de "modelo" para Igreja. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br .