Explosão em Nova York foi tentativa de ataque terrorista, diz prefeito

Explosão em Nova York foi tentativa de ataque terrorista, diz prefeito

GERAL -   

  • BRYAN R. SMITH/AFP

    Policial observa pessoas saindo de local próximo à uma explosão que ocorreu no Terminal de ônibus da Port Authority, em Manhattan, Nova York

    Policial observa pessoas saindo de local próximo à uma explosão que ocorreu no Terminal de ônibus da Port Authority, em Manhattan, Nova York

A explosão ocorrida nesta segunda-feira em um túnel do metrô de Nova York - que deixou outros três feridos, além do agressor - foi uma tentativa de ataque terrorista por parte de Akayed Ullah, informou o prefeito Bill de Blasio em coletiva de imprensa.

"A explosão foi provocada por uma bomba artesanal presa a seu corpo por velcros", afirmou, por sua vez, John Miller, da polícia de Nova York.

O suspeito, que sofreu ferimentos e queimaduras, foi preso e levado para um hospital. Ele não corre risco de morte, assim como os outros feridos.

Testemunhas relataram que a área foi evacuada pela polícia, que logo ocupou o local com agentes fortemente armados. As linhas A, C e E do metrô, que atendem Port Authority, foram evacuadas. 

Ouvido pela CNN, Francisco Ramirez, testemunha da explosão, disse ter ouvido duas explosões no momento em que saía de um ônibus.

"Foram duas explosões distintas, em um intervalo de segundos. Quando eu estava saindo, havia policiais e agentes da SWAT [grupo de operações especiais da polícia norte-americana] por toda parte. Foi assustador. Muito caos, mas não vi ninguém ferido", afirmou Ramirez.

A explosão ocorreu entre a Rua 42 e a Oitava Avenida, um dos locais mais movimentados de Manhattan, por volta das 7h20 locais (10h20 de Brasília). A região foi completamente isolada, uma cena incomum no horário, geralmente lotado na hora do rush.