Mulheres que acusam Trump devem ser ouvidas, diz embaixadora

Mulheres que acusam Trump devem ser ouvidas, diz embaixadora

GERAL -   

NOVA YORK, 11 DEZ (ANSA) - A embaixadora dos Estados Unidos nas Nações Unidas, Nikki Haley, afirmou neste domingo (10) que as mulheres que acusam o presidente norte-americano, Donald Trump, de assédio sexual devem ser ouvidas.   

Durante entrevista ao programa da CBS "Face the Nation", Haley disse que "as mulheres que acusam alguém devem ser ouvidas e devem ser tratadas$escape.getQuote().Para ela, "qualquer mulher que se sentiu violada ou maltratada de qualquer maneira tem todo o direito de falar". A declaração da norte-americana surge um dia depois da ex-apresentadora da Fox News, Juliet Huddy, acusar Trump de "tentar beijar seus lábios" em um dos elevadores da Trump Tower, em 2005. Além disso, na última semana, só em Washington, o senador democrata do Minnesota, Al Franken, e o representante do Michigan, John Conyers, anunciaram suas demissões por acusações de má conduta sexual. Inclusive, o próprio Trump pediu que eleitores votem no republicano Roy Moore para uma vaga no Senado, mesmo após acusações de assédio sexual contra o candidato. Na entrevista, Haley elogiou a coragem de todas as mulheres que têm quebrado o silêncio, considerando que, essas denúncias que estão vindo a público vão "trazer consciência para a situação, não apenas na política, mas em Hollywood e em todas as indústrias".   

"As mulheres devem se sentir à vontade para avançar, para denunciar. E todos devemos estar dispostos a ouvi-las". No ano passado, Trump negou todas as acusações de assédio e a Casa Branca anunciou que a administração acredita que todas as mulheres estavam mentindo. O presidente dos Estados Unidos disse que as mulheres que o acusam seriam processadas depois das eleições presidenciais, o que até o momento não ocorreu.   

Nos últimos meses, diversas denúncias de abusos cometidos por homens poderosos vieram à tona. O caso de Harvey Weinstein, por sua vez, foi que mais chamou atenção pela quantidade de denúncias que recebeu em Hollywood. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br .