Argentina tem marchas contra projeto de lei de aborto legal

Argentina tem marchas contra projeto de lei de aborto legal

GERAL -   

Buenos Aires, 26 Mar 2018 (AFP) - Manifestações contrárias a um projeto de lei de aborto legal, seguro e gratuito em casos de estupro ou risco de vida da gestante foram realizadas neste domingo (25) em Buenos Aires e em outras cidades da Argentina.

Grandez cartazes com frases como "Não ao aborto", e "Aborto legal é ilegal e assassinato" foram empunhados por milhares de pessoas que foram às ruas.

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, aceitou que os legisladores debatam a iniciativa no Congresso, embora pessoalmente tenha dito ser "a favor da vida", um dos slogans das organizações que convocaram as marchas deste domingo.

"Vim defender a vida do instante da concepção até a morte natural. Tenho quatro filhos e é o presente mais maravilhoso", disse Trinidad Gato, uma das manifestantes à AFP.

A caminhada em Buenos Aires terminou na Faculdade de Direito, em Palermo. Organizadores calcularam 50 mil partipantes, enquanto a polícia estimou 10 mil.

Outras marchas foram realizadas na capital nas últimas semanas, mas promovidas por organizações de mulheres que defendem a descriminalização do aborto.

O debate está aberto desde 6 de março. Ainda não há data prevista para reuniões na Câmara ou no Senado.

A lei só autoriza a interrupção voluntária da gravidez em caso de estupro, ou risco à vida da mulher.

ip-dm/lda/ll