Walmart está perto de acordo de US$ 12 bi pela Flipkart: Fontes

Walmart está perto de acordo de US$ 12 bi pela Flipkart: Fontes

GERAL -   


(Bloomberg) -- O Walmart está prestes a finalizar um acordo para comprar uma participação majoritária na principal empresa de comércio eletrônico da Índia por pelo menos US$ 12 bilhões e poderia concluir o acordo nas próximas duas semanas, segundo pessoas a par do assunto.

Todos os grandes investidores da Flipkart Online Services agora concordam com a compra pelo Walmart, depois de um debate anterior sobre uma aquisição pela Amazon.com, disseram as pessoas, que pediram anonimato porque o assunto é confidencial. A Tiger Global Management venderá quase toda a sua participação de 20 por cento na Flipkart e o SoftBank Group venderá grande parte de sua participação de 20 por cento, disseram as pessoas. O Walmart deve ficar com entre 60 por cento e 80 por cento da Flipkart, avaliada em cerca de US$ 20 bilhões, disseram.

Ainda não foi decidido se os fundadores da Flipkart vão comandar os negócios após a compra, quanto cada um dos investidores existentes venderá nem qual será a participação final do Walmart. Também é possível que as condições mudem ou que as negociações fracassem.

O acordo, se concluído, dará ao Walmart uma presença substancial em um mercado emergente de 1,3 bilhão de pessoas. A empresa com sede em Bentonville, Arkansas, nos EUA, é a maior varejista do mundo, mas tem lutado contra a Amazon à medida que os consumidores migram para o comércio on-line. A Índia é o próximo grande possível prêmio depois dos EUA e da China, onde varejistas estrangeiras fizeram pouco progresso contra a Alibaba Group Holding.

"Não existe outro país com uma oportunidade desse tipo", disse Satish Meena, analista sênior de projeções da Forrester Research em Nova Déli. "A Índia pode não ser um grande negócio agora, mas o Walmart e a Amazon estão de olho é na oportunidade futura."

O Walmart não quis comentar e a Flipkart não respondeu aos pedidos de comentários.

O conselho da Flipkart considerou seriamente o Walmart e a Amazon como possíveis parceiros, mas acabou decidindo que o Walmart poderia fechar um acordo mais facilmente. O Walmart provavelmente enfrentará menos obstáculos regulatórios porque não tem presença no varejo on-line no país agora e a Amazon é o segundo maior nome do comércio eletrônico e principal concorrente da Flipkart. Os fundadores da Flipkart, Sachin e Binny Bansal, também preferiram o Walmart, segundo fontes. O varejista norte-americano vinha cortejando a empresa indiana desde pelo menos o ano passado.

A Amazon já está se expandindo agressivamente na Índia por conta própria. O fundador Jeff Bezos comprometeu US$ 5,5 bilhões para o país e seu chefe local, Amit Agarwal, fez avanços para adaptar o website às condições locais.

A Amazon vem arrebatando rapidamente espaço do Flipkart e tentou inviabilizar a transação do Walmart porque, pelo menos em parte, ela fortalecerá a rival indiana. O Walmart pode ajudar a Flipkart com muitos recursos e décadas de experiência no varejo, com conhecimentos que abrangem da logística ao marketing.

"O que a Flipkart levou uma década para fazer, a Amazon conseguiu concretizar na metade desse tempo", disse Meena. "Agora, a Amazon vai se preparar para a próxima batalha e fará mais investimentos, particularmente na venda de alimentos e de moda."