Política está "carcomida", diz Datena ao se lançar ao Senado

Política está "carcomida", diz Datena ao se lançar ao Senado

GERAL -   


Com críticas à política e à segurança pública no Estado de São Paulo, o apresentador de rádio e TV José Luiz Datena oficializou nesta quinta-feira (28) sua pré-candidatura ao Senado pelo DEM em chapa liderada por João Doria, pré-candidato ao governo paulista pelo PSDB.

O evento, realizado em um hotel da capital paulista, contou com a presença de diversos dirigentes partidários. Para um auditório lotado, Datena pregou a renovação nos quadros políticos.

"A política está carcomida e podre em boa parte", declarou sob aplausos da plateia. "Estamos fartos de mentira. Acabou a roubalheira. Chega. Não dá mais", acrescentou em outra frase de efeito.

Datena ainda criticou o sistema judiciário, inspirado no modelo alemão, por "quase não prender ninguém", além daqueles que são "soltos", disse, ao citar como exemplo o ex-ministro José Dirceu e o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (MDB-RJ), já condenados no âmbito da Lava-Jato.

O pré-candidato do DEM ao Senado reconheceu que não será, caso eleito, um bom político. Prometeu, por outro lado, honestidade aos eleitores. Além disso, defendeu a humildade na campanha eleitoral.

"Esse negócio de já ganhou não existe. Vota em mim quem acredita. Se não gostar, não vota em mim", disse Datena, que lidera alguns levantamentos de intenção de voto junto com o petista Eduardo Suplicy.

O apresentador evitou as perguntas. Disse que não tinha condições psicológicas para responder diante da morte de um amigo ontem. "Estou aqui por um compromisso sagrado com o povo", afirmou ao admitir que chegou a pedir ao ex-prefeito de São Paulo João Doria (PSDB) que não contasse com sua presença no evento.

Em outro gesto de sinceridade, ressaltou que a segurança pública em São Paulo, sob gestão dos tucanos há mais de 20 anos, enfrenta um cenário de esgotamento.

Ghandi

Datena iniciou sua fala citando Mahatma Gandhi, conhecido por sua luta pacifista pela independência da Índia e pelos direitos dos negros na África do Sul. Assim, justificou a decisão de largar o emprego para se dedicar à vida pública. "O desafio de todo ser humano é mudar enquanto é possível", afirmou ao parafrasear o indiano.

A cerimônia contou com a presença de Doria, do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), do ministro Gilberto Kassab (PSD), e de outros dirigentes do DEM. Todos se revezaram no microfone para enaltecer o gesto do apresentador em entrar para a política.

Na opinião deles, Datena simboliza "o desejo de renovação dos brasileiros".