A solitária despedida de Özil

A solitária despedida de Özil

GERAL -   

Após o anúncio do jogador de que deixaria a seleção alemã, com acusações de racismo e duras críticas à federação e a políticos, seria de esperar reações de solidariedade de colegas. Até agora, porém, foram bem raras.Mesut Özil deixou a seleção com um grande estrondo, que provocou repercussões por todo o mundo. "Foi um prazer para mim, Abi", tuitou Jerome Boateng, numa alusão às vitórias conjuntas no Europeu Sub-21, de 2009, e à conquista do Mundial, quatro anos atrás.

Trata-se de um belo gesto, que entre os jogadores de hoje em dia faz parte das boas maneiras, quando um amigo ou companheiro se despede dos gramados ou de um time. Independente da dimensão política que Özil tenha desencadeado com seus três tuítes, ele é um dos maiores jogadores do futebol alemão.

Em seu caso, não se vê nas redes sociais nada comparável aos fogos de artifício gerados pela aposentadoria na seleção de Philipp Lahm, Bastian Schweinsteiger ou Lukas Podolski. Além de Boateng, apenas Julian Draxler agradeceu calorosamente seu "irmão" por tudo o que "fez pelo futebol alemão". "Você pode ter orgulho do que alcançou", escreveu o meia.

Também Antonio Rüdiger agradeceu via Twitter a "um dos melhores jogadores" com quem já jogou. Dos antigos colegas com quem Özil se consagrou campeão no Brasil, em 2014, só Podolski se manifestou. O atacante, que vai agora encerrando sua carreira no Japão, recordou muitos "momentos engraçados" que ambos vivenciaram juntos a serviço da seleção alemã.

E os outros? Nem o capitão do tetra, Lahm, nem Schweinsteiger ou outros líderes dos últimos anos se expressaram de qualquer modo sobre a saída de Özil. Também os colegas de Arsenal Per Mertesacker e Shkodran Mustafi permaneceram mudos até hoje. Em vez disso, o clube inglês postou: "É bom ter você de volta conosco." No momento Özil está em Cingapura, em turnê de marketing com os "Gunners".

Ainda caberia esperar uma palavra ou outra de ex-camaradas de Schalke, como Benedikt Höwedes e Manuel Neuer. No entanto, fora o anúncio de uma nova campanha publicitária no Twitter ou algumas fotos de férias no Instagram, tampouco partindo do atual capitão da seleção alemã se lê qualquer mensagem relativa à aposentadoria de Özil da equipe nacional.

Não se descarta, claro, que um dos craques mencionados tenha contatado Özil por meios antiquados como telefone ou fax. Contudo a probabilidade é mínima. Pena, pois – para enfatizar mais uma vez – com Özil despede-se um polêmico, porém também um dos melhores jogadores que a seleção nacional já teve até agora.

____________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp | App | Instagram | Newsletter