Partido conservador anuncia moção de censura contra Governo de Macron

Partido conservador anuncia moção de censura contra Governo de Macron

GERAL -   

Paris, 24 jul (EFE).- O partido conservador Os Republicanos (LR) apresentará uma moção de censura contra o Governo francês pela condução do chamado "caso Benalla", anunciou nesta terça-feira o presidente de seu grupo parlamentar, Christian Jacob.

Em entrevista coletiva, Jacob considerou que o Executivo "fracassou" e permitiu "que ocorresse" este escândalo suscitado pelo ex-chefe de segurança do Eliseu Alexandre Benalla, que agrediu manifestantes em 1 de maio fazendo se passar por policial.

A moção de censura, que deve ser apresentada até o final desta semana e ser votada na semana que vem, tem poucas possibilidades de prosperar, já que o partido do presidente Emmanuel Macron, A República Em Marcha, goza de uma grande maioria absoluta na Assembleia Nacional.

"Apresentamos uma moção de censura, desejamos que o Governo se explique", afirmou Jacob, que protestou porque, segundo sua opinião, o primeiro-ministro, Edouard Philippe, conseguiu apoio dos deputados após vários perdidos para falar do escândalo.

Precisamente, está previsto que Philippe compareça hoje perante as duas câmaras na sessão semanal de controle ao Executivo, a partir das 15h local (10h, em Brasília).

Embora o partido de esquerda radical A França Insubmissa, de Jean-Luc Mélénchon, tenha manifestado sua intenção de apresentar uma moção de censura, carecia de no mínimo 58 deputados para isso, o que Os Republicanos já têm (103).

Jacob reconheceu que a moção não tem possibilidades de ser aprovada, mas reiterou que dará a oportunidade aos franceses de escutar as explicações do Governo.

Também comparecerá hoje, embora diante da comissão parlamentar de investigação, o diretor de gabinete de Macron, Patrick Strzoda, apontado por todos como o responsável da sanção de 15 dias sem emprego e salário a Benalla e por não ter revelado os fatos à Justiça.