Mil famílias de imigrantes reunificadas nos EUA receberão ordem de deportação

Mil famílias de imigrantes reunificadas nos EUA receberão ordem de deportação

GERAL -   

San Diego (EUA), 27 jul (EFE).- Cerca de mil famílias reunificadas após serem separadas na fronteira com o México dentro da política de "tolerância zero" do governo dos Estados Unidos contra a imigração ilegal já contam com uma ordem e data de deportação, informou nesta sexta-feira o governo americano.

Durante audiência em um tribunal federal de San Diego, os advogados do Departamento de Justiça explicaram que, dentro dessas mil famílias, 392 ainda estão sob custódia das autoridades de imigração. As demais foram libertadas, mas são fiscalizadas pelo governo por meio de tornozeleiras eletrônicas.

O juiz Dana Sabraw, que obrigou o governo a reunificar crianças separadas dos pais na fronteira a pedido da União Americana de Liberdades Civis (ACLU), informou que tomará neste fim de semana uma decisão sobre uma nova solicitação da organização.

A ACLU quer que as familías imigrantes não sejam deportadas antes de sete dias de sua reunificação.

A ordem inicial de Sabraw determinou que o governo americano devolvesse até ontem 2.551 crianças imigrantes a seus pais. O Executivo informou ontem que reuniu mais de 1.800 famílias que considerou "elegíveis" para participar da reunificação.