Camboja encerra preparativos para eleições que serão realizadas amanhã

Camboja encerra preparativos para eleições que serão realizadas amanhã

GERAL -   

Phnom Penh, 28 jul (EFE).- As autoridades do Camboja encerram neste sábado os preparativos para as eleições legislativas que serão realizadas amanhã entre críticas sobre a legitimidade da votação após a proibição do principal partido de oposição.

Funcionários da Comissão Eleitoral Nacional (CEN) começaram no começo da manhã as instalações das urnas, e a preparação do material e da documentação nas quase 23 mil mesas eleitorais, onde 8,3 milhões de cambojanos devem votar.

O porta-voz do CEN, Dim Sovannarom, supervisionou os trabalhos em um dos colégios de Phnom Penh, onde apelou para a experiência e capacidade técnica da instituição para defender que a votação de amanhã será justa, livre e transparente.

"Nós aplicamos a lei e esta nos dá o mandato para organizar eleições livres e justas, e isto é o que fazemos", disse.

O Partido do Povo do Camboja (PPC), do primeiro-ministro, Hun Sen, é o favorito para conquistar a maioria das 125 cadeiras em jogo nas eleições para as quais outras 19 candidaturas também são apresentadas.

Mas entre elas não estará o Partido para o Resgate Nacional do Camboja (PRNC), que em 2013 obteve 44% dos votos, porém em novembro do ano passado foi considerado ilegal pelo Supremo Tribunal em um processo judicial instigado pelo governo.

A repressão contra o PRNC, cujo líder foi preso e centena de seus dirigentes fugiram ao exílio, se estendeu à imprensa e a sociedade civil, provocando questionamentos de vários setores sobre a lisura das eleições.

As eleições serão as sextas desde que a ONU organizou em 1993 a primeira votação democrática após os acordos de paz que dois anos antes encerraram mais de duas décadas de guerra civil entre várias facções.