Sem pressa, Palmeiras monitora jogadores de peso para suprir carências

Sem pressa, Palmeiras monitora jogadores de peso para suprir carências

GERAL -   

  • Daniel Vorley/AGIF

    Alexandre Mattos, diretor do Palmeiras, no começo de 2018, durante a apresentação oficial do clube

    Alexandre Mattos, diretor do Palmeiras, no começo de 2018, durante a apresentação oficial do clube

Ao longo dos últimos meses, o Palmeiras vem dizendo que está satisfeito com a profundidade do seu elenco. A chegada de Luiz Felipe Scolari não deve mudar este cenário, mas o clube monitora no mercado atletas de peso, que possam chegar como soluções definitivas para resolver potenciais carências do time.

A principal prioridade, desde o primeiro semestre, é um zagueiro. Desde janeiro, com a saída de Yerri Mina, o alviverde reconhecia no setor um ponto mais vulnerável. Em abril, Gustavo Gomez, do Milan, entrou na mira, mas os valores envolvidos travaram a negociação. Em junho, o clube contratou por empréstimo o argentino Nico Freire.

O principal nome monitorado para o setor é Miranda, da Inter de Milão. Na última terça-feira, o diretor Alexandre Mattos confirmou que sondou o zagueiro, que tem contrato com o clube italiano até o meio do ano que vem. A negociação é difícil diante da vontade da família em permanecer na Europa. Atualmente, além de Freire, o Palmeiras tem Edu Dracena, Antônio Carlos, Luan, Thiago Martins, Nico Freire e Pedrão.

Dentro dessa filosofia, o clube mantém conversas com Jonas, autor de 38 gols pelo Benfica na última temporada. Representantes do atacante irão se reunir com o clube português na segunda semana de agosto, para definir o futuro. É um reforço visto com bons olhos por Felipão, que tentou leva-lo à China quando treinava o Guangzhou Evergrande.

Além dos dois, Bernard foi outro nome sondado – o atacante do Shakhtar já tinha sido alvo em 2017, mas procura uma equipe para permanecer na Europa. Caso Mina não se firme no Barcelona, o Palmeiras tem prioridade em caso de negociação com clubes brasileiros.

O monitoramento não significa que o torcedor deve esperar reforços. Não há pressa por contratações. Indicações pontuais de Felipão podem levar a novas chegadas, mas as contratações de peso não necessariamente virão ainda nessa temporada. O clube terá eleições em dezembro, que podem mudar a composição da diretoria, as relações com a patrocinadora Crefisa e toda a política de atuação no mercado.

O Palmeiras volta a campo neste domingo, quando recebe o Paraná, no Allianz Parque, pelo Campeonato Brasileiro. O time será comandado por Wesley Carvalho, técnico do Sub-20. Resolvendo questões pessoais em Portugal, Scolari será apresentado na semana que vem.