Aos 28 anos e sem um olho, paraguaio ganha chance na 1ª divisão após golaço

Aos 28 anos e sem um olho, paraguaio ganha chance na 1ª divisão após golaço

GERAL -   


O atacante paraguaio Mario Ricardo era um nome desconhecido do futebol sul-americano até a última terça-feira. Mas bastou um golaço para que, aos 28 anos, começasse a viver um conto de fadas.

Aconteceu durante o jogo de sua então equipe, o Cristóbal Colón da cidade de Julián Augusto Saldívar, contra o Cerro Porteño, pela primeira rodada da fase nacional da Copa Paraguai 2018. Jogando no estádio Erico Galeano, casa do Deportivo Capiatá, o Cerro vencia por 1 a 0, graças a um gol do experiente Nelson Haedo Valdez aos 11 min do primeiro tempo.

Só que o empate veio logo depois, em um gol digno de registro. Mario Ricardo recebeu na intermediária uma bola interceptada de cabeça; então, deu um chapéu no marcador e acertou um chute de primeira, diretamente no ângulo do goleiro Pablo Gavilán.

É bem verdade que o Cerro não se abalou com o golaço. Marcou mais duas vezes no primeiro tempo, com Alfio Oviedo e Hernán Novick, e venceu por 3 a 1. Classificado, enfrentará na segunda fase nacional o vencedor do duelo entre Atlético Colegiales e 2 de Mayo, que acontece no dia 23 de agosto.

Ainda assim, foi Mario Ricardo quem ganhou as manchetes nos dias seguintes. A imprensa internacional logo se atentou a um detalhe que marcou a vida do jogador: aos 10 anos, Ricardo perdeu o olho esquerdo. O jornal espanhol Marca diz que foi em um acidente de trânsito; o peruano Libero diz que aconteceu quando jogava bola na escola.

@miguelfiguec/Twitter
Mario Ricardo, novo atacante do Sol de América, posa ao lado do presidente do clube, Miguel Figueredo
Ainda na adolescência, Mario Ricardo estreou no elenco principal do Cristóbal Colón. Ao longo da carreira, segundo o jornal ABC, jamais jogou nem mesmo na segunda divisão de seu país. Até que veio o golaço diante do Cerro Porteño.

Diante da repercussão, Mario Ricardo assinou um contrato de duas temporadas com o Sol de América, clube da primeira divisão local que adquiriu 50% de seus direitos. Em sua apresentação nesta quinta-feira (26), o atacante grandalhão (1,90m e 95 kg) posou para fotos ao lado de Miguel Figueredo, presidente de seu novo time, e comemorou a repentina ascensão como "algo único".

"Agora só me basta tratar de dar tudo pelo clube. Meu avô, aos 90 anos, seguramente está emocionado, porque é torcedor do Sol de América. Minha primeira camiseta, vou dar a ele", disse. Em sua conta no Twitter, criada justamente após o golaço, publicou uma foto ao lado do avô – que, inclusive, veste a camisa de seu novo time. "Um sonho que meu avô quis", escreveu.

Ainda não há prazo para a estreia de Mario Ricardo no Sol de América. "Ele terá oportunidades na equipe", prometeu Figueredo. "Será mais um do elenco. Dependerá dele ganhar essa chance." Certo é que o reforço não disputará a Copa Sul-Americana, já que sua nova equipe já inscreveu três reforços no torneio. O time enfrenta o Nacional (URU) em 14 de agosto.