Felipão matará saudades do Palestra depois da última passagem 'sem casa'

Felipão matará saudades do Palestra depois da última passagem 'sem casa'

GERAL -   


Luiz Felipe Scolari não teve na segunda passagem pelo Palmeiras a casa de sua maior alegria no clube: o Palestra Itália. Foi no estádio em que o técnico levou o Verdão ao título da Libertadores, em 1999, mas o local ficou fechado de 2010 a 2014 para a construção do Allianz Parque. Felipão foi embora em 2012 sem poder aproveitar a arena. Agora, conseguirá matar saudades.

A última partida do antigo Palestra, inclusive, foi o início de sua segunda passagem. A derrota para o Boca Juniors (ARG) em amistoso no dia 9/7/2010 tinha Murtosa, então seu auxiliar, como o técnico do Verdão - Scolari já havia acertado o retorno, só que comentava a Copa do Mundo na África do Sul.

A primeira previsão era de que o Allianz fosse inaugurado no fim de 2012, mas acabou ficando pronto apenas no fim de 2014. Durante este intervalo, o técnico pôde apenas visitar as obras, enquanto o Palmeiras mandava partidas no Pacaembu, Canindé, estádios no interior de São Paulo, além da Arena Barueri, base na campanha do título da Copa do Brasil.

- Tenho saudades do Palestra e sinto falta do clube, das instalações, parece que no fim do ano terão os prédios prontos, entregues aos palmeirenses, e é uma das coisas que gosto, porque vinha jogar tênis aqui com o Murtosa e era uma dupla boa, difícil de ver a bolinha, mas tudo bem - afirmou Felipão, em evento em agosto de 2011.

Em 2015, ele esteve no Allianz para a despedida de Alex, mas foi só um amistoso e a recepção não foi tão boa, com direito a vaias de alguns torcedores depois de sua saída da Seleção. Agora, a maior parte dos palmeirenses se mostra ao lado do treinador, inclusive a Mancha Alviverde, que divulgou uma nota questionando o planejamento feito pela diretoria, cobrando até a saída de Alexandre Mattos. Ao novo comandante, contudo, deram apoio.

Desta vez, Murtosa não estará com o treinador para aproveitar a sede social, também reformada. Mas Felipão terá no Allianz um trunfo que fez falta na última passagem, marcada por um título, mas também por dificuldades, incluindo a campanha que culminou na queda à Série B, em 2012.

Neste domingo, às 11h, Scolari ainda não estará na arena do Verdão para o jogo contra o Paraná - Wesley Carvalho, técnico do sub-20, é quem comanda interinamente, tendo ao lado já os auxiliares do ídolo, Paulo Turra e Carlos Pracidelli.

Não há data por enquanto para a apresentação de Luiz Felipe, mas ele chega de Portugal ao Brasil na próxima semana. Depois do jogo contra o Paraná, serão três confrontos fora de casa, contra Bahia (Copa do Brasil), América-MG (Brasileiro) e Cerro Porteño, do Paraguai (Libertadores). O reencontro com a torcida, portanto, deve ficar para 12 de agosto, quando o Palmeiras recebe o Vasco, pelo Brasileirão.

Felipão é o terceiro técnico com mais jogos disputados pelo Palmeiras no Palestra Itália (91), atrás apenas de Vanderlei Luxemburgo (143) e Oswaldo Brandão (130). É, também, o terceiro que mais venceu, atrás da dupla.