Balanço por rompimento de represa no Laos chega a 31 mortos e 130 desaparecidos

Balanço por rompimento de represa no Laos chega a 31 mortos e 130 desaparecidos

GERAL -   

Bangcoc, 6 Ago 2018 (AFP) - Ao menos 130 pessoas permanecem desaparecidas, duas semanas depois do rompimento de uma represa no sul do Laos, acidente em que morreram 31 pessoas, de acordo com um balanço atualizado.

"Os serviços de emergência encontraram ontem (domingo) novas vítimas. Até o momento foram encontrados 31 corpos e o número de desaparecidos é de 130", afirmou Ounla Xayasith, vice-governador da província de Attapeu, cenário da catástrofe.

Mas o número exato de vítimas é complicado de determinar, já que o acesso é difícil a alguns pontos afetados pelas chuvas.

Além disso, o regime comunista do Laos, onde não existe liberdade de imprensa, divulgou informações parciais, muitas vezes incompletas, sobre a crise sem precedentes.

Pouco depois da catástrofe, alguns dirigentes locais citaram 1.126 desaparecidos.

O rompimento de uma represa em 23 de julho liberou 500 milhões de toneladas de água sobre sete vilarejos. Uma área de vários quilômetros foi coberta pela água e a lama. A situação chegou a provocar inundações em localidades de fronteira do Camboja.

O ministro de Minas e Energia do Laos, Khammany Inthirath, afirmou que erros na construção da central hidrelétrica podem ter contribuído para a catástrofe. Também anunciou uma investigação oficial para determinar a origem do acidente.

O acidente coloca em dúvida a segurança das represas do Laos, que está construindo dezenas de centrais hidrelétricas para fornecer energia aos países vizinhos do sudeste asiático.

tp-sde/phv/eb/pb/fp