Descubra cinco clubes que podem surpreender na Premier League

Descubra cinco clubes que podem surpreender na Premier League

GERAL -   


A Premier League é reconhecida mundialmente como um dos campeonatos mais disputados e que mais gera dinheiro. Com clubes globais, acostumado com as glórias (sejam as mais recentes, quanto as mais distantes), os investimentos são exorbitantes e o nível de atuação é de excelência. Clubes como Manchester City, Chelsea, Manchester United, Arsenal e Liverpool se estabeleceram como protagonistas no futebol do continente.

A competição, porém, também se destaca por clubes de muita tradição que não estão na primeira prateleira da disputa, mas que com bom investimento, conseguem montar equipes competitivas. É o caso de West Ham, Everton e Fulham. Os clubes foram atuantes no mercado e montaram elencos que mesclam jogadores que não conseguiram se estabelecer em grandes clubes europeus (e buscam uma renovada na carreira) e jovens que podem despontar para o futebol mundial.

West Ham: Felipe Anderson e contratações pontuais

O West Ham foi o clube que mais investiu dentre os citados. Dos grandes clubes da Inglaterra, os Hammers só não gastaram mais que o Liverpool. O clube londrino superou em cifras os bilionários de Manchester (United e City) e os rivais londrinos Chelsea, Arsenal e Tottenham. Ao todo, foram gastos 95 milhões de euros (R$ 415 milhões) em novas contratações, que incluem jogadores experientes e com potencial.

Conhecido por ser um dos clubes mais tradicionais de Londres, a contratação mais expressiva foi a do brasileiro Felipe Anderson, por 38 milhões de euros (R$ 166 milhões), que se tornou o jogador mais caro da história do clube. O meia, revelado pelo Santos, detinha status de protagonista e de principal referência técnica da Lazio. Felipe Anderson fez 177 partidas pelo clube italiano, marcando 34 gols, além de 42 assistências. Idolatrado pela torcida italiana, o jogador escolheu o West Ham para continuar desenvolvendo seu futebol, apesar de ter sido especulado no Manchester United.

- Estou muito encantado com toda a estrutura que o West Ham tem e com a fato de estar nesse centro que eu considero ser hoje o mais importante e competitivo do mundo, que é o futebol inglês. O West Ham tem planos ambiciosos dos quais eu faço parte. Isso aí é algo que motiva muito, você se sentir parte importante de algo. Era uma vontade minha vir para Inglaterra e eu quero muito ser vencedor e fazer um grande trabalho aqui - disse Felipe Anderson, ao L!

Para a zaga, um conhecido dos brasileiros: Balbuena deixou o Corinthians, onde tinha muito respeito da torcida, e comprou o projeto do clube inglês. Por 4 milhões de euros (R$ 17,4 milhões), o zagueiro se despediu do Corinthians depois de 80 jogos, seis gols marcados e uma assistência.

O clube londrino também investiu em Fabianski. O goleiro chegou ao clube por 8 milhões de euros (R$ 34,9 milhões) e uma história no Arsenal no currículo. Pelos Gunners foram 78 partidas, além de 26 confrontos sem sofrer gols. O goleiro tem 11 anos de Premier League, está acostumado com a competição e vai ter mais sequência, após nunca ter conseguido ser unanimidade na meta do Arsenal.

Por fim, o West Ham conseguiu um ótimo negócio, ao acertar em uma transferência livre, ou seja, não pagou nada pelo jogador, vai apenas arcar com o salário, o meia inglês Jack Wilshere. O jogador estava no Arsenal e já foi considerado uma promessa do futebol inglês. Pelo Arsenal, foram 198 partidas, 14 gols e 30 assistências. O meia pode ter como inspiração Frank Lampard, cria do clube e um dos maiores ídolos do Chelsea. O pai de Lampard, inclusive, é um dos maiores jogadores dos Hammers, sendo o segundo jogador que mais vestiu a camisa do clube, com 670 jogos, entre 1967 e 1985.

- Muitas pessoas sabem que eu tive uma ligação especial com o clube na minha infância. Eu tenho boas memórias torcendo para o West Ham e vendo o clube no Upton Park. É uma sensação boa e minha família e alguns amigos também torcem para o West Ham e estão empolgados - disse o meia, em sua apresentação

Além de todas essas contratações, o clube já tem em seu elenco, jogadores do porte do atacante mexicano Chicharito, do meia austríaco Arnautovic e do veterano atacante inglês Andy Carroll, que com 32 gols, é um dos concorrentes para se tornar o maior artilheiro do clube na história da competição, tendo em vista que o polêmico (e já aposentado) atacante italiano Paolo Di Canio é o recordista com 47. O West Ham nunca venceu a Premier League e ficou conhecido mundialmente por ter tido retratada no cinema, a rivalidade contra o Millwall, no filme 'Hooligans' (2006). Dentre seus títulos mais importantes destacam-se três conquistas da Copa da Inglaterra (1964, 1975 e 1980).

Everton: Richarlison e um dos melhores goleiros da Copa

O Everton também não ficou para trás. O lado azul de Liverpool viu o rival gastar 182,2 milhões de euros (R$ 795,3 milhões) no mercado e, apesar de não ter feito o mesmo investimento, fez contratações pontuais. O clube não vence um título há 24 anos e vive uma das maiores secas de sua história. A principal contratação foi de Richarlison.

O ex-jogador do Fluminense estava no Watford e chegou por 39,2 milhões de euros (R$ 171,3 milhões). O atacante brasileiro teve bom início no clube anterior, na temporada passada, mas não conseguiu manter o bom nível de atuação. Nos primeiros cinco jogos com a camisa do Watford marcou dois gols e, nos sete jogos seguintes, foram mais dois, além de quatro assistências.

- A Premier League é sempre muito disputada, é muito complicado fazer qualquer tipo de previsão. Mas eu sempre busquei o melhor possível na minha carreira e o Everton é uma grande equipe. Esperamos chegar na parte de cima da tabela e incomodar o máximo possível os outros grandes clubes - disse Richarlison ao L!

As boas atuações ligaram os radares dos clubes ingleses, e apesar do interesse do Chelsea, Richarlison acertou com o Everton. O jornal inglês 'The Guardian', elegeu o jogador como uma das promessas a se observar na próxima temporada. Richarlison vai integrar um elenco mais competitivo e um clube com mais tradição que o anterior, tendo respaldo para conseguir desenvolver seu bom futebol, com uma pressão inferior que outros grandes clubes europeus.

- Eu já conhecia (o Everton) de jogar contra e pela tradição da equipe. O Everton tem uma estrutura fantástica e é um clube de muita história, por onde já passaram grandes jogadores. Até agora fui muito bem recebido por todos, a adaptação também tem sido boa, então acho que tem tudo pra dar certo. Vou trabalhar duro pra que isso aconteça - acredita Richarlison

O interesse em se manter em um torneio competitivo foi um dos atrativos que fizeram com que outro jovem jogador acertasse com o Everton. É o caso do francês Lucas Digne, o lateral foi contratado por 20 milhões de euros (R$ 87,4 milhões), após uma passagem apagada no Barcelona. O jogador, que também teve passagens pela Roma e PSG, disputou a Copa do Mundo de 2014 e também busca a "redenção" para impulsionar a carreira.

- Quero demonstrar o meu melhor futebol e descobrir a melhor liga do mundo. Todo mundo ama a Premier League e eu estou encantado que vou jogar ela. Não tenho tenho, estou muito emocionado e com gana de enfrentar um novo desafio, em outro país e um clube do porte do Everton - disse o lateral, em sua apresentação

A Copa do Mundo também beneficiou o clube. O goleiro Jordan Pickford foi um dos destaques da seleção inglesa e foi amplamente elogiado por suas atuações na principal competição do futebol mundial. O seu desempenho fez com que ele fosse cobiçado por outros clubes, o Chelsea vê no jogador um importante nome para ser um possível substituto de Courtois. Além de Pickford, o atacante Kevin Mirallas, o habilidoso meia Bolasie e o experiente atacante Theo Walcott ajudam a compor o time que tem tudo para surpreender na competição.

O Everton busca o seu décimo título do Campeonato Inglês. Entre as honrarias do clube azul, constam cinco Copas da Inglaterra e uma Recopa Européia (1984/85)

Fulham: Redenção alemã e revelação inglesa

O melhor exemplo de jogador que busca a redenção na Premier League em clubes com menos cobrança, talvez, seja do alemão Schürlle. O atacante já teve passagens por Chelsea, Borussia Dortmund e Wolfsburg, além de ter sido peça importante na Alemanha que conquistou a Copa do Mundo de 2014. Autor do fatídico sétimo gol da seleção alemã na seleção brasileira, Schürlle deu a assistência para o gol de Göetze, que deu o título para a Alemanha em cima da Argentina.

Seu desempenho nos clubes, porém, foi marcado por altos e baixos. As grandes atuações no Wolfsburg renderam um contrato no Chelsea, mas o jogador não conseguiu se manter na equipe dos Blues. No Borussia Dortmund teve um bom início, mas com a ascensão de Pulisic e outros jogadores, foi perdendo espaço com o novo treinador Lucien Favre.

Os Cottagers viram no jogador o potencial que lhe deu nome no mercado e acertou o seu empréstimo junto o clube alemão. O ambiente do clube londrino, com uma pressão menor, mas ao mesmo tempo disputando um torneio de grande visibilidade, pode ser a união perfeita para um novo desabrochar na carreira do alemão.

- Eu estou muito feliz de estar aqui, não vejo a hora de começar. Fulham foi o primeiro clube que demonstrou interesse em mim - isso foi algo que eu apreciei muito e uma das razões que me fizeram vir para o clube. Eu tenho que lutar pelo meu lugar e mostrar minha qualidade para que eu possa realmente ajudar o time - falou o atacante, ao site do clube

O Fulham estava na segunda divisão há quatro anos e, depois de um início ruim na competição, conseguiu emplacar 23 partidas invictas, o que proporcionou o retorno à elite do futebol inglês. Um dos principais jogadores nessa campanha foi o jovem atacante sérvio Mitrovic.

O jogador de 23 anos, emprestado pelo Newcastle, fez 12 gols em 20 jogos, na última temporada. A boa atuação fez com que o Fulham tomasse a decisão de pagar 20 milhões de euros (R$ 87,4 milhões) para contratar, por definitivo, o atacante. Com isso, a base da temporada passada é mantida, assim como o estilo de jogo.

Outro ponto positivo para a equipe do Fulham são as categorias de base. Do celeiro do clube inglês, surgiu Ryan Sessegnon, de 18 anos. Jogando na ponta esquerda, Sessegnon atua pela seleção de base da Inglaterra desde o sub-16 e está na equipe principal do Fulham desde 2016. Habilidoso e com ótima chegada ao ataque, o jogador parece estar melhorando, a cada temporada, sob o comando do treinador Slavisa Jokanovic. Na última temporada, foram 46 jogos, 15 gols e seis assistências.

Acostumado com grandes jogadores, o zagueiro Bobby Moore (1976-77), campeão da Copa do Mundo de 1966, com a Inglaterra e um dos maiores jogadores da história, o atacante George Best (1978), já vestiram a camisa do Fulham, que busca o seu primeiro título do Campeonato Inglês.

Crystal Palace e Newcastle correm por fora

Outros dois clubes merecem ressalva, apesar de terem investimentos menores. O Crystal Palace conseguiu um grande reforço para Premier League. Com interesse de outros clubes europeus, o atacante alemão Max Meyer resolveu se aventurar na Inglaterra. Anteriormente defendia as cores azuis do Schalke 04, mas acabou deixando o clube após alguns desentemdimentos com a diretoria do clube. Ao todo, foram 192 jogos, 22 gols e 24 assistências pelo clube alemão.

- Estou orgulhoso de estar aqui e espero poder dar mais um passo na minha carreira. Quero dar meu melhor e acho que podemos fazer uma boa temporada. Joguei no Selhurst Park na última temporada pelo Schalke e a atmosfera foi perfeita. Mal posso esperar pela experiência dessa atmosfera em um jogo de Premier League - disse o alemão em sua chegada

O clube vai apenas arcar com o salário do jogador, que chegou em transferência livre. O Newcastle é um clube mais tradicional, com glórias e grandes jogadores em sua história. O principal nome da equipe, porém, está no banco. O vitorioso técnico espanhol Rafa Benítez, que já treinou o Real Madrid e foi campeão da Champions, com o Liverpool, é um dos queridinhos da torcida, que, inclusive, ameaçou parar de apoiar o clube, caso os dirigentes não renovassem com o treinador.

Dentro de campo, destaque para o brasileiro Kenedy. Revelado pelo Fluminense, o atacante jogou o primeiro semestre pelo clube e o Newcastle conseguiu novamente o empréstimo do jogador junto ao Chelsea. Kenedy já participou de 13 jogos, marcou dois gols e deu duas assistências. O brasileiro retorna ao clube londrino em maio de 2019.

- Eu fiquei muito feliz com o interesse de Rafa Benítez, que ele quis o meu retorno. Eu quero continuar o trabalho que fiz antes. Eu recebi muitas mensagens dos fãs em minhas redes sociais. Eles me fizeram eu me sentir especial. Quero dar tudo dentro de campo - disse Kenedy, ao site do clube