Agência russa diz que vazamento de ar na nave Soyuz foi causado internamente

Agência russa diz que vazamento de ar na nave Soyuz foi causado internamente

GERAL -   

Moscou, 3 set (EFE).- A agência espacial russa, Roscosmos, revelou nesta segunda-feira que o vazamento de ar na nave Soyuz MS-09 acoplada à Estação Espacial Internacional (ISS, sigla em inglês) se deveu a um incidente interno, e não pelo choque de um micrometeorito, como foi cogitado inicialmente.

"Analisamos todas as possibilidades, mas já descartamos a do meteorito porque houve um claro incidente sobre a estrutura da nave no interior", disse o chefe da Roscosmos, Dmitry Rogozin, citado pela agência "Interfax".

Rogozin afirmou que na nave é possível observar marcas de "uma broca que resvalou sobre a superficie" interna.

"No momento não se pode dizer o que aconteceu. Foi feito com mão insegura", analisou Rogozin, ao acrescentar que esta circunstância elimina hipóteses de um possível erro tecnológico de algum especialista.

O chefe da Roscosmos informou que há duas linhas de investigação: defeito de produção ou "certas ações premeditadas", e declarou que para a Energia, fabricante da Soyuz, encontrar um responsável é uma "questão de honra".

"Onde se realizaram essas ações? Na Terra ou no espaço? Não descartamos nada", insistiu Rogozin, ao garantir que o culpado pela perda de hermeticidade da nave será encontrado.

Os sistemas da ISS detectaram na última quarta-feira uma pequena perda de pressão devido a um pequeno buraco no casco da Soyuz. Os astronautas russos (cosmonautas) que se encontram a bordo da plataforma espacial, Oleg Artemiev e Serguei Prokopiev, consertaram o vazamento de ar em algumas horas.

A agência espacial russa noticiou que o incidente não colocou a tripulação da ISS em perigo em momento algum. Além de Artemiev e Prokopiev, estão a bordo da plataforma os americanos Andrew Feustel, Ricky Arnold e Serena Auñón-Chancellor, e o alemão Alexander Gerst da Agência Espacial Europeia.