Museu Nacional no Rio é interditado por risco de desabamento

Museu Nacional no Rio é interditado por risco de desabamento

GERAL -   

SÃO PAULO, 3 SET (ANSA) - A Defesa Civil do Rio de Janeiro anunciou nesta segunda-feira (3) que o Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, será mantido interditado após o incêndio que atingiu o local na noite deste domingo (2). De acordo com técnicos do órgão, uma nova vistoria foi realizada e foi constatado que ainda existe um grande risco de desabamento de partes da laje, telhado e paredes divisórias. Os especialistas afirmaram também que na área externa do local "não há risco iminente", devido à espessura das fachadas. No entanto, foram identificados problemas pontuais, que inclui queda do revestimento, adornos e materiais decorativos. Hoje cedo, o secretário estadual de Defesa Civil e comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Roberto Rodadey, já havia dito que as fachadas da construção não correm risco de cair. O Museu Nacional estava localizado em um antigo palácio imperial do Rio de Janeiro, mas a principal perda diz respeito a seu acervo, com mais de 20 milhões de itens.   


Segundo a vice-diretora do Museu, Cristiana Serejo, deve ter sobrado "10% do acervo" após a tragédia, que ainda não teve suas causas definidas. O laudo ainda não foi concluído, mas será apontado pela perícia. O governo acredita em "várias hipóteses", incluindo curto-circuito e a queda de um balão. Durante coletiva de imprensa, Serejo também disse que, mesmo depois do incêndio devastador, algumas peças foram preservadas, como o meteorito Bendegó; parte da coleção de zoologia; o herbário; a biblioteca central, minerais e algumas cerâmicas, além do departamento de zoologia de vertebrados.   


A expectativa é que serão necessários, a princípio, R$15 milhões para a recuperação do museu. O ministro da Educação, Rossieli Soares, afirmou que oferecerá todo apoio necessário ao Museu Nacional do Rio de Janeiro. "Estamos apoiando e daremos apoio a todas as autoridades para entender o que deu causa ao incêndio", disse. (ANSA)
Veja mais notícias, fotos e vídeos em www.ansabrasil.com.br .