Bolsonaro "amarela", vingança e "ministros da Dinamarca": frases do debate

Bolsonaro "amarela", vingança e "ministros da Dinamarca": frases do debate

GERAL -   

Veja Álbum de fotos

Os oito candidatos à Presidência que participaram do debate promovido neste domingo (30) pela Record TV miraram suas críticas a Jair Bolsonaro (PSL)   e ao PT, na figura do presidenciável Fernando Haddad .

Leia também:

  • Corrupção e ódio: candidatos bombardeiam Bolsonaro e PT em penúltimo debate
  • Em dobradinhas, Ciro, Meirelles e Marina atacam Bolsonaro e polarização
  • Candidatos elogiam manifestações contra Bolsonaro e criticam voto útil

O debate desta noite foi o penúltimo antes do primeiro turno da eleição, e os presidenciáveis deixaram de lado as propostas para atacarem os dois líderes das pesquisas de intenções de voto em busca de uma vaga no segundo turno.

Veja frases do debate:

Adriana Spaca/Folhapress
30.set.2018 - Marina Silva (Rede), durante debate na Record

O Bolsonaro fala muito grosso, mas tem momentos em que ele amarela, e amarela mesmo. Porque isso são palavras de quem já está com medo da derrota, da derrota do povo brasileiro que será dada a ele pela atitude autoritária

Marina Silva (Rede)

Adriana Spaca/FramePhoto/Folhapress
30.set.2018 - Alvaro Dias (Podemos), durante debate na Record

Ao meu lado esquerdo, dois ex-ministros, colegas desse tempo de consagração da incompetência administrativa e da corrupção, falando como se tivessem sido ministros da Dinamarca

Alvaro Dias (Podemos) , em referência aos concorrentes Ciro Gomes (PDT) e Fernando Haddad (PT)

Bruno Santos/ Folhapress
30.set.2018 - Geraldo Ackmin (PSDB), durante debate entre candidato à Presidência, na Record

Esta semana é decisiva. Nem os radicais de esquerda, nem os radicais de direita. Metade da população brasileira não quer nem um, nem outro, que são os dois com maior rejeição

Geraldo Alckmin (PSDB) , sobre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT)

Bruno Santos/ Folhapress
30.set.2018 - Henrique Meirelles (MDB) chega a debate na Record

O ódio não cria empregos. A vingança só cria destruição, muito menos aumenta a renda e a segurança da população

Herique Meirelles (MDB) , em crítica às propostas de governo de Bolsonaro

Adriana Spaca/Folhapress
30.set.2018 - Guilherme Boulos (PSOL), em debate na Record

Nós não vamos derrotar o golpe de mãos dadas com golpista, com Renan [Calheiros], com Eunício [Oliveira]. Daqui a pouco você pode até chamar o Meirelles. Não é desse jeito que a gente vai vencer o golpe

Guilherme Boulos (Psol) , em resposta a Fernando Haddad (PT)

Adriana Spaca/Folhapress
30.set.2018 - Cabo Daciolo (Patriota) em debate entre Presidenciáveis na Record

O senhor tem que aprender muito, o senhor tem que caminhar ainda muito. O Lula é líder, o senhor tem que aprender muito para virar um líder

Cabo Daciolo (Patriota) , também em resposta a Fernando Haddad (PT)

Bruno Santos/ Folhapress
30.set.2018 - Ciro Gomes (PDT) durante debate entre presidenciáveis na Record

Essas palavras foram postas na sua boca porque, infelizmente, há uma vingança que você está encarregado de fazer. Isso é que estou censurando na sua mudança de conduta de um democrata de longa data

Ciro Gomes (PDT) , sobre proposta de Fernando Haddad (PT) de fazer uma Constituinte

Bruno Santos/ Folhapress
30.set.2018 - Fernando Haddad (PT) durante debate na Record

O Brasil vai poder contar com as forças democráticas para revogar esse entulho que o Temer aprovou com o apoio do MDB e do PSDB. Um entulho que cassou direitos

Fernando Haddad (PT) , em relação às reformas feitas sob gestão do presidente Michel Temer (MDB)