Alerta de tsunami da Indonésia falhou no "último km", diz centro de pesquisa

Alerta de tsunami da Indonésia falhou no "último km", diz centro de pesquisa

GERAL -   


BERLIM (Reuters) - Alertas de tsunami à população local da ilha de Sulawesi, atingida por um terremoto, falharam no "último quilômetro", fazendo muitos se surpreenderem com as ondas de até 6 metros de altura, de acordo com um centro de pesquisa alemão que desenvolveu um sistema de alerta usado na Indonésia.

Surgiram dúvidas sobre a razão de os sistemas de alerta aparentemente terem falhado depois que um terremoto de magnitude 7,5 ocorreu no litoral indonésio na sexta-feira.    O saldo de mortes confirmadas do tremor e do tsunami subsequente chegou a 844 nesta segunda-feira, e deve aumentar.    "O problema foi a comunicação entre as autoridades locais e as pessoas, por exemplo na praia, como em Sulawesi", disse Joern Lauterjung, diretor de geoserviços da GFZ, à Reuters TV.    A Alemanha disponibilizou um sistema de alerta desenvolvido pelo GFZ à Indonésia depois que um tsunami devastador matou 226 mil pessoas em 2004.    Lauterjung afirmou que o sistema funcionou como planejado, prevendo ondas de até 3 metros no noroeste de Sulawesi.    "Se você olhar toda a cadeia de alerta, da criação de um sinal de alerta até o último quilômetro, como dizemos, até a população local em perigo, houve um problema ali", disse.    "Por exemplo, parece que sirenes não funcionaram, e não houve alertas à população local com alto-falantes em vans da polícia", acrescentou.    (Reportagem da Reuters TV)