Carro do futuro tem estilo retrô, mas te deixa ver filme enquanto anda sozinho

Carro do futuro tem estilo retrô, mas te deixa ver filme enquanto anda sozinho

GERAL -   

  • Divulgação

    Montadoras apostam no visual retrô, mas se aproveitam do uso de dados para lucrar

    Montadoras apostam no visual retrô, mas se aproveitam do uso de dados para lucrar

As fabricantes de automóveis populares têm um pesadelo: seus veículos andam sendo relegados para apps de transporte. Para impedir esse cenário, a Peugeot tenta provar que o estilo ainda será importante e investe num carro que lembra o clássico 504 Coupé de 1969.

Apesar do estilo retrô, a tecnologia é futurista, com 16 telas, dois motores elétricos e um volante que se retrai durante a direção autônoma.

O conceito eLegend, que estreará no Salão do Automóvel de Paris nesta semana, apresenta um interior de veludo azul e madeira no qual o motorista pode optar por relaxar e assistir a um filme enquanto o carro opera de forma autônoma .

O veículo elétrico tem autonomia de até 600 quilômetros e suas baterias podem ser quase completamente recarregadas em 25 minutos. Ele é capaz de acelerar para 100 quilômetros por hora em menos de quatro segundos e tem velocidade máxima de 220 km/h.

A francesa PSA Group -- fabricante dos carros Peugeot, Citroën e DS -- não é a única fabricante a recorrer à nostalgia em meio à desconcertante mudança tecnológica. A Mercedes-Benz, da Daimler, a Infiniti, da Nissan Motor, e a Jaguar, da Tata Motors, usaram designs clássicos em protótipos recentes.

No caso das marcas de alto nível, esses esforços reforçam a imagem para os amantes de carros, mas os benefícios são menos óbvios para marcas do mercado de massa, que são mais propensas a fornecer veículos para serviços de carona compartilhada que acabam sendo intercambiáveis para os clientes.

Mesmo assim, a maioria das fabricantes não depende apenas do design para capturar valor em uma era de táxis-robôs. As informações geradas pelo carro, como a localização, a programação e as preferências de compra do motorista, são vistas como uma nova fonte de receita.

Além disso, elas estão desafiando empresas como a Uber Technologies. A Volkswagen está desenvolvendo o serviço de carona compartilhada Moia e a PSA criou seu próprio aplicativo de transporte, chamado Free2Move.

Um modelo que se juntará ao eLegend no Salão de Paris é o X E-Tense, da DS, a marca de luxo da fabricante francesa. O conceito elétrico, uma visão para o transporte da década de 2030, apresenta uma linha de teto assimétrica e inclui uma máquina de café expresso em um compartimento fechado para os passageiros e cabine aberta para um motorista humano ou robô.

A Citroën, a marca do grupo voltada ao mercado de massa conhecida por seus designs peculiares, apresentará um veículo muito mais realista em Paris, uma versão híbrida do SUV C5 Aircross. O veículo estará disponível no mercado europeu no ano que vem e faz parte dos planos da empresa de oferecer versões elétricas ou híbridas de todos os seus modelos até 2025.