Manifestantes protestam no Senado dos EUA contra indicado de Trump ao Supremo

Manifestantes protestam no Senado dos EUA contra indicado de Trump ao Supremo

GERAL -   

Washington, 5 out (EFE).- Dezenas de manifestantes se reuniram nesta sexta-feira no Senado dos Estados Unidos para pressionar os legisladores para que votem contra o juiz Brett Kavanaugh, o indicado pelo presidente Donald Trump para a Suprema Corte do país, devido à proximidade da votação de confirmação, que acontecerá amanhã.

Os participantes do protesto gritaram palavras de ordem contra Kavanaugh na porta do escritório do senador republicano Jeff Flake, e pediram que o legislador votasse contra o magistrado.

Flake pressionou na semana passada para que o FBI realizasse uma investigação sobre as acusações contra Kavanaugh e, apesar dos protestos, anunciou hoje que votará em favor do magistrado, quase com total segurança.

Os protestos coincidiram hoje com uma votação no Senado que decidiu que amanhã será realizada a sessão sobre a confirmação de Kavanaugh.

Os manifestantes tentam pressionar senadores republicanos moderados, que são considerados chave dentro do Senado, onde os conservadores têm uma leve maioria de 51 cadeiras, de um total de 100.

Antes da votação de hoje, várias pessoas se reuniram em frente à residência do líder republicano no Senado, Mitch McConnell, e o acusaram de ser um bêbedo, segundo veículos de imprensa locais.

Três mulheres acusaram publicamente Kavanaugh de supostos abusos sexuais. Uma delas é Christine Blasey Ford, que na semana passada compareceu ao Senado para dar sua versão dos fatos, que supostamente aconteceram em 1982.

As manifestações acontecem um dia depois do maior protesto contra Kavanaugh, convocado pela organização Marcha das Mulheres, no qual milhares de mulheres rechaçaram o juiz e defenderam as vítimas de abusos sexuais.