EUA dizem que não darão mais 'um dólar sequer' se Síria não expulsar forças apoiadas pelo Irã do país

EUA dizem que não darão mais 'um dólar sequer' se Síria não expulsar forças apoiadas pelo Irã do país

GERAL -   

  • Saul Loeb/AFP

    Recado foi dado pelo Secretário de Estado americano, Mike Pompeo

    Recado foi dado pelo Secretário de Estado americano, Mike Pompeo

Os Estados Unidos não financiarão mais a reconstrução da Síria enquanto as forças apoiadas pelo Irã permanecerem naquele país destruído pela guerra, declarou nesta quarta-feira o secretário americano de Estado, Mike Pompeo.

"Se a Síria não garantir a retirada total das tropas apoiadas pelo Irã, não receberá um dólar sequer a mais dos Estados Unidos para sua reconstrução", disse Pompeo.

Falando a um grupo pró-israelense, Pompeo prometeu seguir em frente com o esforço do presidente Donald Trump para isolar o Irã, avaliando que o atual governo tem aplicado a Teerã "algumas das sanções mais duras da história".

Veja também:

  • Setembro foi o mês com menos civis mortos na Síria desde o começo da guerra, diz ONG

"A responsabilidade de expulsar o Irã do país recai sobre o governo sírio, que também é o responsável por sua presença ali", disse Pompeo no Instituto Judaico para a Segurança Nacional dos Estados Unidos.

As declarações de Pompeo ocorrem quando a administração do presidente Trump está mudando seu enfoque sobre a participação dos EUA nesta brutal guerra civil da Síria, que segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) já deixou 365 mil mortos desde 2011.

Governada por clérigos muçulmanos xiitas, a República Islâmica é ao lado da Rússia um dos principais pilares do regime do presidente Bashar- al  Assad em sua sangrenta campanha contra os rebeldes muçulmanos (em sua maioria sunitas) e o grupo jihadista Estado Islâmico.

Em agosto, Trump anulou a entrega de 230 milhões de dólares para a reconstrução da Síria, respondendo a pedidos de seus aliados no Golfo Pérsico.