Pompeo visita América Latina em plena crise de imigrantes e ameaça de Trump

Pompeo visita América Latina em plena crise de imigrantes e ameaça de Trump

GERAL -   

Panamá, 18 Out 2018 (AFP) - O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, chegou nesta quinta-feira (18) ao Panamá em meio a ameaças do presidente Donald Trump de fechar a fronteira com o México se prosseguir uma caravana de emigrantes hondurenhos que tenta chegar aos Estados Unidos.

Pompeo, que na sexta-feira visitará o México, chegou ao Aeroporto Internacional de Tocumen, na capital panamenha, às 20h30 GMT (17h30 de Brasília), e foi recebido pela vice-presidente e chanceler, Isabel de Saint Malo, com tapete vermelho, em meio a uma insistente chuva, segundo imagens da televisão.

Posteriormente, se reuniu com o presidente Juan Carlos Varela no Palácio de Las Garzas, sede do governo, em um encontro que durou menos de uma hora, e os dois saíram à varanda da casa presidencial por vários minutos.

Pompeo e Varela tinham previsto falar sobre a "colaboração" do Panamá em temas relacionados com as "prioridades regionais", como a "defesa da democracia na Venezuela e Nicarágua" e a luta contra "o narcotráfico, o terrorismo e a emigração ilegal", segundo o Departamento de Estado.

"O espaço será propício para reafirmar os fortes laços que unem essas duas nações", afirmou a Chancelaria panamenha.

Após a reunião, Pompeo não deu declarações à imprensa.

A sua chegada à América Latina ocorre em um momento no qual uma caravana de emigrantes hondurenhos avança pelo território da Guatemala para o México com a esperança de chegar aos Estados Unidos.

Esta caravana provocou a ira de Trump, que nesta quinta-feira ameaçou fechar a fronteira dos Estados Unidos com o México se os migrantes não forem impedidos.

"Devo, nos termos mais firmes, pedir ao México que detenha este avanço e, se não conseguir fazê-lo, chamarei os militares e FECHAREI A NOSSA FRONTEIRA SUL", tuitou Trump.

Na sexta-feira, Pompeo tem previsto se reunir com o presidente mexicano, Enrique Peña Nieto, com o chanceler Luis Videgaray e com o chanceler designado, Marcelo Ebrard, para abordar, entre outros assuntos, "a redução da imigração ilegal", de acordo com Washington.

A chegada de Pompeo também acontece em um momento em que a região latino-americana apresenta uma onda maciça de emigrantes venezuelanos que saem de um país afundado em uma grave crise econômica e social.

Na quarta-feira, um navio-hospital da Marinha dos Estados Unidos atravessou o Canal do Panamá em direção à América do Sul, dentro de um programa humanitário que busca atender diariamente centenas de emigrantes venezuelanos no Equador, Colômbia, Peru e Honduras.