Embaixadora da Venezuela tem 72 horas para sair do Equador

Embaixadora da Venezuela tem 72 horas para sair do Equador

GERAL -   

Quito, 18 out (EFE).- A embaixadora venezuelana Carol Delgado, expulsa nesta quinta-feira do Equador devido a polêmicas declarações do ministro de Comunicação da Venezuela sobre o presidente equatoriano, Lenín Moreno, recebeu prazo de 72 horas para sair do país.

Carol também foi notificada pelo Ministério das Relações Exteriores do Equador que foi declarada "persona non grata", segundo um comunicado da Secretaria de Comunicação do país.

A diplomata venezuelana foi expulsa depois de Jorge Rodríguez, ministro das Comunicações da Venezuela, ter chamado ontem Moreno de "mentiroso" e o acusado de "inflar" os números de emigrantes venezuelanos que chegaram ao Equador.

Conforme aumentava o fluxo migratório ao longo do último ano, o governo de Quito tornou-se cada vez mais crítico em relação ao regime de Nicolás Maduro, mas desta vez se posicionou de forma contundente.

"As declarações do ministro de Comunicação venezuelano, Jorge Rodríguez, mostram que esse socialismo corrupto, assassino e mentiroso do século XXI ainda vive na Venezuela", disse o secretário Nacional das Comunicações do Equador, Andrés Michelena, em resposta às críticas do venezuelano.