Alemanha já se prepara para um Brexit sem acordo, diz Merkel

Alemanha já se prepara para um Brexit sem acordo, diz Merkel

GERAL -   

Apesar de ainda acreditar num pacto de futuros laços entre Reino Unido e UE após o divórcio, chanceler federal admite que Berlim estuda medidas para o caso de um Brexit sem acordo. Líderes europeus se reúnem em Bruxelas.A chanceler federal alemã, Angela Merkel, afirmou nesta quarta-feira (17/10) que ainda acredita na possibilidade de um bom pacto para a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), mas frisou que a Alemanha se prepara para qualquer cenário, incluindo um Brexit sem acordo.

"Ainda há uma chance de alcançarmos um bom e sustentável acordo de saída", declarou a chefe de governo diante do Parlamento alemão, em Berlim, antes de se dirigir a Bruxelas para uma cúpula entre líderes europeus, onde será debatido o Brexit.

Ao mesmo tempo, Merkel disse ser evidente que qualquer governo responsável esteja preparado para todos os possíveis cenários. "E isso inclui a possibilidade de o Reino Unido deixar a União Europeia sem acordo [o chamado hard Brexit]", afirmou.

Por isso, ela disse que a Alemanha, como a principal economia da Europa, "começou a tomar medidas apropriadas" para o caso de os britânicos saírem do bloco de 27 países sem um pacto sobre futuros laços entre as partes.

Segundo a líder alemã, isso inclui a análise, por parte do governo, de questões como as políticas a serem adotadas para os 100 mil cidadãos britânicos que vivem na Alemanha – "muitos deles residentes há vários anos" –, bem como cidadãos e empresas alemãs no Reino Unido.

Merkel lamentou que a integridade da União Europeia tenha sido posta em xeque diante da questão do Brexit, mas alertou contra concessões excessivas a Londres. "Devemos ter sempre claro que, ao mesmo tempo que queremos evitar soluções duras, no final sempre haverá uma diferença entre ser um membro da UE e ser um parceiro da UE."

A chanceler federal destacou, contudo, que espera que "o Reino Unido permaneça um parceiro próximo e confiável da Europa, mesmo depois de deixar [o bloco]."

Londres e Bruxelas têm enfrentado dificuldades para firmar um acordo de divórcio, devido a temas ainda divergentes entre as duas partes, como o destino da fronteira entre a Irlanda do Norte, que integra o Reino Unido, e a República da Irlanda, país-membro da UE.

Segundo Merkel, cerca de 90% das questões referentes ao pacto já foram acordadas entre as lideranças. "Ainda há trabalho pela frente", reconheceu, frisando que seu governo fará de tudo para que haja um acordo. "Seria melhor para todos os lados."

Nesta quarta-feira, a primeira-ministra britânica, Theresa May, abriu a cúpula em Bruxelas tentando convencer os demais líderes europeus de que seus planos para um divórcio amigável ainda são possíveis. Ela disse ter esperança de que, com muito trabalho, um pacto possa ser alcançado nas próximas semanas.

"Agora é a hora de fazer um acordo acontecer", afirmou a líder britânica na capital belga, embora autoridades tenham relatado que ela falhou em oferecer propostas para romper o impasse que atrapalha as negociações.

A saída oficial do Reino Unido está marcada para daqui poucos meses, em 29 de março de 2019. Caso britânicos e europeus não cheguem a um acordo até essa data, a questão estará sujeita às regras da Organização Mundial do Comércio (OMC), que especifica as regulamentações alfandegárias e de fronteira para quaisquer negócios com a UE.

EK/afp/ap/dpa/rtr

_______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | WhatsApp
| App | Instagram | Newsletter