Aguirre vê SP com atitude apesar de jejum e valoriza briga por Libertadores

Aguirre vê SP com atitude apesar de jejum e valoriza briga por Libertadores

GERAL -   


O técnico Diego Aguirre tentou ver o lado positivo do empate por 0 a 0 com o Atlético-PR neste sábado (20), resultado que marcou a sexta rodada seguida sem vitória tricolor no Campeonato Brasileiro. Após o jogo no Morumbi, o uruguaio elogiou o que considerou uma melhora na atitude da equipe. Para o comandante, o time mostrou "outro espírito" e mostrou que pode voltar a ganhar em breve.

"Obviamente queríamos ganhar, precisávamos da vitória em casa, mas não aconteceu. Temos que continuar e pensar em ganhar a próxima, mas sinto que o time hoje mostrou outro espírito. Brigou, foi intenso, teve atitude. Talvez tenha faltado jogo, mas nisso (atitude) eu sinto que melhoramos. Faltou jogar mais e finalizar melhor. Tivemos situações bastante propícias para encontrar o gol e não fizemos. Acabamos pagando caro e não pudemos vencer", avaliou.

A série sem vitórias do São Paulo custou a liderança do campeonato. Hoje, o Tricolor é o quarto colocado, com 53 pontos, e pode ver a distância para o líder Palmeiras se ampliar para nove pontos no final da rodada, faltando apenas oito jogos para o fim da competição. A queda de desempenho tem irritado o torcedor, mas Aguirre valorizou o fato de que a equipe está na briga por uma vaga no G-4, que dá classificação direta à fase de grupos da Libertadores.

"O time tem muita coisa para dar, o elenco já mostrou em momento de dificuldade, mostrou personalidade, mostrou jogo. O problema são as expectativas que se geram. No começo, eu lembro, em março, abril, ninguém podia imaginar que o São Paulo estaria brigando por uma possibilidade de título. Passaram alguns meses e já falavam que éramos candidatos ao título. Então acho que não éramos tão fenômenos como vocês falavam e nem tão ruins agora", disse o técnico.

"É uma coisa normal, um time que está se encontrando, brigando por uma vaga direta na Libertadores, o que não é pouca coisa. Vamos seguir lutando para ver no final onde ficamos, mas não gosto que jogue tanto para cima e às vezes não concordo também com as críticas. Prefiro me manter numa situação intermediária. Vamos ver o que vai acontecer em 12 de dezembro, quando acaba o campeonato", completou.

Aguirre também minimizou a saída de Nenê da equipe e reiterou que é normal fazer mudanças no time titular de uma rodada para outra. O uruguaio também admitiu que existe a chance de uma mudança no sistema do São Paulo, para que o time fique mais ofensivo, já que tem encontrado muita dificuldade para abrir defesas já desde quando ocupava a liderança.
"É uma possibilidade, mas no momento temos que voltar ao nível que esse time teve. Para isso precisamos da vitória, que muitas vezes muda bastante coisa. Temos que continuar, acreditar em nossas forças. Os jogadores com a atitude de hoje, a entrega, o espírito com que o São Paulo joga. Vamos voltar rapidamente a encontrar as vitórias de que estamos precisando", disse o treinador.

O São Paulo volta a campo na próxima sexta-feira (26). O adversário será o Vitória, fora de casa, no Barradão.