Brasileiros podem ver chuva de meteoros na madrugada deste domingo

Brasileiros podem ver chuva de meteoros na madrugada deste domingo

GERAL -   

  • Reprodução

    A chuva de meteoros Orionídeas, originada dos detritos das passagens do cometa Halley, poderá ser vista a olho nu pelos brasileiros

    A chuva de meteoros Orionídeas, originada dos detritos das passagens do cometa Halley, poderá ser vista a olho nu pelos brasileiros

O cometa Halley, ou Halley 1P, na designação científica, é um dos poucos corpos celestes que podem ser vistos a olho nu na Terra. Suas características podem ser definidas pela periodicidade. O Halley só passa pela Terra a cada 75 anos, e a próxima vez que poderá ser visto será em 2061. Os cometas, no entanto, deixam rastros em suas órbitas que podem durar dezenas ou até centenas de anos.

É o caso da chuva de meteoros Orionídeas, originada dos detritos das passagens do Halley e que poderá ser vista pelos brasileiros na madrugada deste domingo (21). A Terra passa duas vezes por ano por esses detritos. No segundo encontro, é possível observar esse fenômeno.

Leia também

  • Conheça Hyperion, a maior estrutura espacial já descoberta

Para quem vai observar os meteoros, o efeito é o de um aumento de "estrelas cadentes" que parecem vir de um ponto único no céu. As "estrelas" na verdade são os detritos do cometa, que adquirem uma luz incandescente ao atravessar a atmosfera terrestre.

"Estamos passando por detritos de um cometa Halley que passou séculos atrás", explica o astrônomo e coordenador do projeto Exoss Ciência Cidadã e membro da Sociedade Astronômica Brasileira Marcelo De Cicco.

Em conversa com o UOL , De Cicco explicou que o ápice dos meteoros acontecerá quando a constelação de Orion estiver com uma altura considerável no céu e a Lua já estiver se pondo, por volta das 4h deste domingo (21).

"Recomendamos para quem for observar que espere a Lua se pôr, já que o luar no céu diminui o contraste e faz com que se veja menos meteoros", afirma De Cicco.

Em todas as regiões do país será possível observar a chuva de meteoros, mas, por conta do radiante --a origem geométrica dos corpos e o ponto no céu de onde parecem se originar--, as regiões Norte e Nordeste serão privilegiadas.

Segundo a Sociedade Astronômica Brasileira, recomenda-se, para quem quiser ver os meteoros, buscar um local com pouca poluição luminosa, afastado de grandes centros urbanos e fontes de luz fortes. Depois, é só se acomodar e observar os 25 meteoros por hora durante o pico.

Qual a diferença entre asteroide, cometa e meteoro?

Durante o ano todo, a Terra é atingida por vários tipos de materiais cósmicos, mas boa parte deles não resiste ao atrito com o ar da atmosfera e se desintegra. Existem, entretanto, diferenças entre os corpos que chegam ao planeta. O asteroide é um objeto rochoso, relativamente pequeno e inativo, que orbita o Sol. O meteoroide é um conjunto de sobras de asteroides ou cometas.

Quando um meteoroide ou um asteroide resistem à passagem pela atmosfera terrestre e atingem o solo do nosso planeta, é classificado como um meteorito. Já o meteoro é um fenômeno que ocorre ao longo da atmosfera da Terra e deixa um rastro de luz no céu. O cometa é um objeto de gelo relativamente pequeno, mas muitas vezes ativo, que tem cauda de gás e poeira. 

Veja Álbum de fotos