Parceiros de vinho e pizza, Marcelo e Levir duelam em dia de reestreia

Parceiros de vinho e pizza, Marcelo e Levir duelam em dia de reestreia

GERAL -   

  • Bruno Cantini/Atlético

    Marcelo e Levir tem reencontro marcado para esta tarde no Nilton Santos

    Marcelo e Levir tem reencontro marcado para esta tarde no Nilton Santos

Quando Levir Culpi assumiu o Atlético-MG pela terceira vez, na Série B do Campeonato Brasileiro de 2006, ele fez um grande amigo: Marcelo Oliveira. À época, o atual treinador do Fluminense tinha a incumbência de revelar jovens talentos nas categorias de base da Cidade do Galo, enquanto o paranaense conduzia os alvinegros na campanha rumo à elite.

E neste domingo, Levir reestreia no comando do Atlético, às 16h, no estádio Nilton Santos, com a incumbência de tentar estragar a vida de um de seus grandes parceiros.

O relacionamento profissional permitiu que a dupla se conhecesse melhor e passasse a se relacionar fora do ambiente do clube. Os dois passaram a se encontrar fora do trabalho e sempre acompanhados de suas respectivas esposas. As noites de conversa eram invariavelmente acompanhadas de vinho e pizza. Tamanha proximidade fez com que Rafael, filho mais novo do tricolor, trate o atleticano como "tio".

Depois da passagem pelo Atlético na década passada, Levir se mudou para o Japão, país no qual defendeu as cores do Cerezo Osaka. Mesmo durante a sua estadia no continente asiático, o treinador manteve contato estreito com o amigo feito na capital mineira.

A relação voltou a se intensificar com a volta de Levir ao Atlético, em 2014. O treinador deixou o futebol japonês para substituir Paulo Autuori no comando do time mineiro. Marcelo, à época, estava no comando do Cruzeiro. O técnico aproveitou o fato de estar na mesma cidade do amigo para encontrá-lo com frequência no cotidiano.

E o destino reservou uma decisão de Copa do Brasil entre os dois grandes rivais, e Levir levou a melhor com o Galo.

"Eu realmente tenho admiração, respeito e uma amizade muito grande por ele, que é um grande profissional. Sempre falei para ele que ele é uma referência para mim pela qualidade e pela extraordinária pessoa que é", disse o atual técnico do Fluminense, em entrevista de 2014.

Na mesma ocasião, o atleticano fez questão de exaltar a amizade com o rival desta tarde:

"É ruim falar de amigo. O Marcelo é um cara muito gente boa. E o pior para mim é que ele é um bom técnico. Pior ainda é que vamos jogar contra. Falar do Marcelo é falar de um grande amigo".

Quando o Flu visitou o Atlético-PR, a dupla se encontrou e matou um pouco a saudade em Curitiba. Em um churrasco na casa de Tico, auxiliar de Marcelo, Levir também reencontrou pessoas com as quais trabalhou no tempo em que dirigiu o Tricolor.

Por 90 minutos, as obrigações profissionais vão separar os dois amigos no Rio de Janeiro, mas nada que não possa ser superado com um bom jantar após o apito final.

FLUMINENSE X ATLÉTICO-MG

Data: 21/10/2018
Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Hora: 17h (de Brasília)
Juiz: Jean Pierre Goncalves Lima (RS)
Auxiliares: Leirson Peng Martins (RS) e Lucio Beiersdorf Flor (RS)

Fluminense
Júlio César; Ibañez, Gum e Digão; Léo, Richard, Jadson e Ayrton Lucas; Sornoza, Everaldo e Luciano.
Técnico: Marcelo Oliveira

Atlético-MG
Victor; Emerson, Gabriel, Iago Maidana e Fábio Santos; Adilson, Elias, Luan e Juan Cazares; Yimmi Chará e Ricardo Oliveira.
Técnico: Levir Culpi