4º time da Série A que menos jogou, Inter não vê vantagem em 'tempo livre'

4º time da Série A que menos jogou, Inter não vê vantagem em 'tempo livre'

GERAL -   

  • Ricardo Duarte/Inter

    O Inter de D'Alessandro é o time que menos jogou entre os 10 primeiros do Brasileiro

    O Inter de D'Alessandro é o time que menos jogou entre os 10 primeiros do Brasileiro

O Internacional é o quarto time que menos jogou na temporada entre os 20 que disputam a Série A. Com apenas 48 compromissos até agora entre Copa do Brasil, Gauchão e Brasileiro, a equipe gaúcha não vê vantagem no tempo livre para treinamentos.

É praticamente regra nos times do Brasil reclamações contra o calendário. E tudo se justifica no número elevado de partidas disputadas. Antes da 30ª rodada, quem mais jogou entre os 20 participantes da primeira divisão é o Bahia, que fez 64 jogos entre Brasileiro, Baiano, Copa do Brasil, Sul-Americana e Copa do Nordeste.

Em seguida, Palmeiras e Corinthians, com 63 jogos cada. Logo atrás vem Cruzeiro e Grêmio com 62, Ceará com 60, Atlético-PR com 59, Flamengo, Vitória e Vasco com 58, Santos com 57, São Paulo e Atlético-MG com 55, Chapecoense com 54 e Fluminense e Botafogo com 53.

Só então que o Internacional abre o quarteto de times com menos de 50 partidas na temporada. O Colorado disputou 48, o América-MG jogou 45, o Sport fez 44 e o Paraná jogou 43.

A contagem considera apenas jogos oficiais em competições disputadas pela equipe A de cada um dos clubes. E desconsidera as partidas de sábado pela 30ª rodada do Brasileiro pois a conclusão da mesma ocorrerá apenas na segunda-feira.

E na disputa pela ponta do torneio com o Palmeiras, o Internacional não se vê beneficiado pela ausência de compromissos.

"Não tem influenciado (competições paralelas no rendimento do Palmeiras). O Felipão tem mudado a equipe e conseguido os resultados. Talvez nem sempre jogando tão bem, mas mesmo assim buscando o resultado", disse o técnico Odair Hellmann.

As semanas livres dão ao time gaúcho tempo para recuperar jogadores, preparar-se melhor e retiram a necessidade de utilizar reservas. No entanto, tal situação nem sempre é positiva. Segundo Odair, a utilização de suplentes pode ser boa porque mantém todos em ritmo de jogo.

Sob a ótica vermelha, o campeonato irá se decidir apenas nos últimos jogos e até lá o importante é fazer parte do pelotão de frente.

"Cabe a nós seguir jogo a jogo dando o máximo. Seguindo nesta pegada, com regularidade acima de tudo. Na reta final, dois, três, quatro jogos, será quando a competição vai se decidir. Está apertado, e temos que manter a concentração", finalizou o treinador gaúcho.

O Inter encara o Santos na segunda-feira às 20h (de Brasília) no Beira-Rio.