Merkel condena "da maneira mais drástica, morte violenta" de Khashoggi

Merkel condena "da maneira mais drástica, morte violenta" de Khashoggi

GERAL -   

Berlim, 21 out (EFE).- A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, em comunicado conjunto com seu ministro de Exteriores, Heiko Maas, condenou "da maneira mais drástica a morte do jornalista saudita" Jamal Khashoggi no consulado do seu país de origem na Turquia.

"Condenamos o fato da maneira mais drástica. Esperamos transparência de parte da Arábia Saudita a respeito das circunstâncias da morte. Os responsáveis têm que prestar contas", diz o comunicado.

Merkel e Maas, além disso, consideram que as explicações dadas até agora por Riad são insuficientes e expressam as suas condolências à noiva do jornalista, a seus parentes e aos seus amigos "cujos temores se viram tristemente confirmados".

Maas, além disso, disse em entrevista à TV "ARD" que após a morte de Khashoggi não há base alguma para aprovar futuras exportações de armas para a Arábia Saudita.

Nos últimos meses houve críticas ao Governo por ter aprovado envio de bens militares a Riad.

A aprovação de exportações de armas não depende de Exteriores, mas do Ministério de Economia.

Maas cancelou sua participação em um congresso de economia em Riad e disse que tem uma grande "compreensão" de todos aqueles que se negam a viajar atualmente à Arábia Saudita.