Guterres apresenta opções para proteger população palestina

Últimas notícias -    

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, apresentou nesta sexta-feira quatro opções para aumentar a proteção dos palestinos nos territórios ocupados por Israel. As propostas estão em um relatório solicitado pela Assembleia Geral diante do aumento da violência na Faixa de Gaza, onde 171 palestinos já morreram por disparos israelenses desde o final de março. Guterres destacou que para a aplicação de qualquer uma das opções é preciso a cooperação entre Israel e os palestinos. No relatório de 14 páginas Guterres propõe: - Proporcionar uma "presença da ONU mais sólida sobre o terreno", com supervisores de direitos humanos e funcionários políticos para informar sobre a situação. - Fornecer mais ajuda humanitária e de desenvolvimento da ONU para "garantir o bem estar da população". - Criar uma missão de observação civil com presença em áreas sensíveis, como os postos de controle e os arredores dos assentamentos israelenses. - Mobilizar uma força militar ou policial armada, sob o mandato da ONU, para proporcionar proteção física aos civis palestinos. Um mandato da ONU para uma força de proteção exigirá uma decisão do Conselho de Segurança, onde os Estados Unidos podem exercer seu poder de veto para bloquear uma medida rejeitada por Israel. No relatório, Guterres diz que a ONU está empreendendo iniciativas de proteção, mas que "estas medidas não são suficientes" para satisfazer as preocupações manifestadas pela resolução da Assembleia Geral aprovada em junho. Nesta ocasião, o plenário das Nações Unidas condenou Israel pelas mortes de palestinos na Faixa de Gaza e encarregou Guterres da redação das propostas para se criar "um mecanismo de proteção internacional" aos palestinos. No documento, Guterres argumenta que é preciso uma solução política para o conflito, mas "até que se consiga esta solução, os estados-membros podem explorar medidas práticas e factíveis que melhorarão significativamente a proteção da população civil palestina" e "também a segurança dos civis israelenses". "O ataque contra civis, especialmente crianças, é inaceitável", destaca Guterres em seu relatório, acrescentando que "os responsáveis pelas violações do direito internacional humanitário devem prestar contas". Nesta sexta-feira, tropas israelenses mataram dois palestinos e feriram outros 270 ao reprimir protestos ao longo da fronteira com a Faixa de Gaza.

Fonte: http://www.jb.com.br/internacional/noticias/2018/08/17/guterres-apresenta-opcoes-para-proteger-populacao-palestina/
 

 */ ?>