Convocação conservadora

Últimas notícias -    

Quem esperava uma renovação de verdade na primeira convocação da seleção após a Copa do Mundo se decepcionou com a lista apresentada ontem pelo técnico Tite para os amistosos contra os Estados Unidos (7/9) e El Salvador (11/9). O treinador chamou 24 jogadores, sendo que destes, 13  estiveram na Rússia.  Vinícius Júnior (Real Madrid), Richarlison (Everton), Paulinho (Bayer Leverkusen), Alex Telles (Porto), Luan (Grêmio), Malcom (Barcelona) eram os  jogadores jovens sobre os quais  havia a expectativa de serem chamados, ficaram de fora. Já veteranos como Thiago Silva (33), Renato Augusto (30), Filipe Luís (33)  e Willian (30) estão na lista, apesar de dificilmente chegarem à Copa do Catar como titulares.  “Dentro da ótica que colocamos, tem o objetivo a curto prazo. Em cada setor trouxemos um atleta da Copa e outro para dar oportunidade, porque agora há tempo para isso”, tentou se justificar Tite.  Não seria um exagero  afirmar que Tite foi conservador em sua lista. A  manutenção de 13 jogadores que estiveram na Copa causou estranheza e foi motivo de algumas críticas. De qualquer maneira, foram bem recebidas as convocações de Lucas Paquetá, Pedro, Arthur e Éverton, por exemplo. “Esse é o momento para um Pedro, pela regularidade e pelos gols que vem fazendo. Pelo desempenho do Paquetá, que vem sendo um dos destaques do Flamengo. O Éverton, um dos grandes destaques também do Grêmio”, frisou o técnico, que não chamou Gabriel Jesus, um dos jogadores mais criticados durante a Copa do Mundo. Tite convocou seis jogadores que atuam no Brasil entre eles o goleiro Hugo, da equipe sub-20 do Flamengo. Muita gente não entendeu e criticou o treinador. Queriam que ele chamasse Fábio, do Cruzeiro. Mas antes de Tite começar a falar ontem, Edu Gaspar, coordenador de seleções, avisou que em todas as convocações haverá pelo menos um atleta com idade para jogar na seleção sub-20. “O Hugo veio pensando numa situação futura”, explicou o técnico.  Foi a primeira vez que Tite falou com a imprensa após a coletiva que se seguiu à eliminação do Brasil na Copa. Ele admitiu  que ainda não assimilou completamente a derrota para a Bélgica. Na verdade, a sensação que ficou foi que Tite ainda não se desligou do Mundial. Citou números e situações como se amanhã o Brasil tivesse uma partida decisiva na Rússia. E, neste quadro, admitiu, sem citar exemplos concretos, que pagou um preço por sua inexperiência em Copas. “Os erros que cometi servem de aprendizado. Eu sou um profissional incompleto. A Copa do Mundo te dá a necessidade de modificações mais rápidas”, afirmou. Neymar foi um tema que Tite tentou evitar. Por duas vezes, se esquivou quando perguntado se tinha conversado com o craque sobre seu comportamento na competição, motivo de piada nos quatro cantos do mundo. “Quem tem que falar sobre isso é ele, é uma coisa muito íntima dele. Só falei que gostava mais dele do que ele imaginava”,  disse Tite, mais parecendo um fã do que o treinador de Neymar.         Goleiros: Alisson (Liverpool), Neto (Valencia) e Hugo (Flamengo); Laterais: Fágner (Corinthians), Fabinho (Liverpool), Filipe Luís (Atlético de Madrid) e Alex Sandro (Juventus); Zagueiros: Thiago Silva (PSG), Marquinhos (PSG), Dedé (Cruzeiro) e Felipe (Porto); Meias: Andreas Pereira (Manchester United), Fred (Manchester United), Casemiro (Real Madrid), Arthur (Barcelona), Lucas Paquetá (Flamengo), Phillipe Coutinho (Barcelona) e Renato Augusto (Beijing); Atacantes: Douglas Costa (Juventus), Willian (Chelsea), Pedro (Fluminense), Éverton (Grêmio), Roberto Firmino (Liverpool) e Neymar (PSG).  

Fonte: http://www.jb.com.br/esportes/noticias/2018/08/18/convocacao-conservadora/
 

 */ ?>