Militares revisam para 11 os mortos em operações no Rio e reportam uma baixa

Últimas notícias -    

Ao menos 11 pessoas morreram nesta segunda-feira (20) em operações das forças de segurança no Rio de Janeiro, cinco delas em uma operação militar, confirmou o Comando Militar do Leste, que reportou também um soldado morto e outro ferido. O Comando havia informado mais cedo em uma breve nota oito mortos na operação que começou de madrugada no Complexo do Alemão e no bairro da Penha, na Zona Norte da cidade, inclusive "podendo haver mais mortos". Contudo, pouco depois, um porta-voz da corporação disse à AFP que o Comando retificava essa informação, reduzindo-a para cinco pessoas, sem dar detalhes sobre as circunstâncias das mortes nem sobre quem eram os falecidos. Assinalou, por sua vez, que um militar do Exército faleceu devido aos ferimentos decorrentes das armas de fogo nessa operação e que outo foi hospitalizado "ferido sem maior gravidade". Este é o primeiro soldado que morre desde que o presidente Michel Temer decretou a intervenção militar da área de segurança do Rio. Segundo o porta-voz, será feita uma averiguação para apurar as circunstâncias do ocorrido. Os militares, apoiados por veículos blindados e aeronaves, enviaram 4.200 soldados para combater os traficantes no Alemão e na Penha, com ações secundárias na comunidade da Maré, todas próximas ao aeroporto internacional Tom-Jobim-Galeão. O comando também contou com a ajuda de 70 policiais civis. A missão dos oficiais era cercar as comunidades, retirar barricadas das ruas, habitualmente colocadas pelos traficantes, revistar veículos e vizinhos, e atender denúncias, disse o comando em um primeiro comunicado. A Polícia Militar reportou a apreensão de 430 quilos de drogas na Maré e também confirmou que pelo menos seis pessoas morreram em Niterói, na região metropolitana do Rio, durante uma perseguição de seus agentes a supostos criminosos. "Na ocorrência de hoje, no acesso à Ponte Rio-Niterói, nove criminosos foram baleados. Quatro morreram no local, dois morreram no hospital e 3 foram presos", informou a PM no Twitter, acrescentando que houve a apreensão de quatro fuzis, quatro pistolas, quatro granadas e sete radiotransmissores. Aparentemente, supostos traficantes estavam voltando em dois carros roubados de uma festa em uma das comunidades da região quando decidiram roubar outro veículo, reportou a Agência Brasil. A Polícia os cercou com um carro blindado em um dos acessos da Ponto Rio-Niterói, onde houve um intenso tiroteio que chegou a atingir um ônibus. A violência desatou no Rio após os Jogos Olímpicos de 2016 com tiroteios constantes entre facções rivais de narcotraficantes e confrontos entre estes e a Polícia nas comunidades. A intervenção militar do Rio tem sido muito criticada por organizações não governamentais, que asseguram que não tem obtido resultados e que os tiroteios aumentaram quase 40% desde então, assim como a letalidade policial.

Fonte: http://www.jb.com.br/internacional/noticias/2018/08/20/militares-revisam-para-11-os-mortos-em-operacoes-no-rio-e-reportam-uma-baixa/
 

 */ ?>