topo JF - Agência e Clipping de Notícias

 

 

 

06/06/2017 às 05:54
'Precisamos proibir algumas pessoas de viajarem para os EUA', diz Trump

 

Presidente diz que assim pode evitar atentados como o de Londres.

Ele apelou à Suprema Corte para que aprove decreto anti-imigração.

 

O presidente americano aproveitou a comoção provocada pelo atentado para defender o decreto dele que restringe a entrada de cidadãos de seis países de maioria muçulmana.

“Precisamos proibir algumas pessoas de viajarem para os Estados Unidos”. Foi o que Donald Trump escreveu numa rede social nesta segunda-feira (5). Ele acredita que assim o país vai evitar atentados como o de Londres, no fim de semana.

Mas a ideia não surgiu hoje. Logo que assumiu a presidência, Trump assinou um decreto que proibia refugiados e pessoas de sete países de maioria muçulmana de entrarem nos EUA. Foi barrado pela Justiça. Aí ele propôs uma versão mais amena, que suspende a entrada de pessoas de seis países. Também foi barrada pela Justiça.

Os decretos foram considerados discriminatórios e o caso foi parar na Suprema Corte. O Departamento de Justiça precisar convencer os juízes de que a medida não é para barrar a entrada de muçulmanos nos Estados Unidos, e que a segunda versão não é uma versão mais aguada da primeira.

Mas nesta segunda Trump não aguentou e jogou toda essa argumentação para os ares. Ele escreveu na internet: “O Departamento de Justiça deveria ter ficado com a versão original da proibição de viagem e não a versão diluída e politicamente correta”.

E nos ataques de Trump sobrou de novo para o prefeito de Londres. É que no domingo (4) o prefeito disse que a segurança estava reforçada em Londres e que a presença de policiais armados nas ruas não era motivo para alarme.

Tirando a frase de contexto, Trump disse que o prefeito considerava que o ataque em si não era motivo para alarme. E escreveu que isso era patético e disse que o prefeito de Londres tem a ajuda da mídia para vender a ideia de que o atentado não é motivo para pânico.

 

O prefeito de Nova York, declarado opositor de Trump e admirador do prefeito londrino, se meteu. Ele escreveu: “O prefeito Sadiq Khan está fazendo um trabalho extraordinário apoiando os londrinos num momento de dor. E os ataques de Trump a ele são inaceitáveis”.

Loading...


 

Loading...
 

 

Cadastre seu e-mail e receba nossos boletins diários:

 

 

 

 

Leitores On Line