topo JF - Agência e Clipping de Notícias

 

 

 

19/06/2017 às 12:00
Militar português morre na sequência de ataque terrorista no Mali
Um militar português ao serviço da missão da União Europeia no Mali morreu na sequência de um ataque terrorista ocorrido domingo, nas imediações de Bamako, anunciou hoje o Estado-Maior General das Forças Armadas.
Um segundo militar português "saiu ileso deste ataque", que ocorreu no domingo pelas 16:00, no Hotel Le Campement Kangaba, nas imediações de Bamako, segundo um comunicado divulgado pelo Estado-Maior General das Forças Armadas (EMGFA).
Segundo o comunicado, o local onde ocorreu o ataque, Hotel Le Campement Kangaba, "é reconhecido e autorizado pela Missão de Treino no Mali - ao serviço da qual estava o militar - como `Wellfare Center" entre os períodos de atividade operacional dos militares que prestam serviço naquele país.
Um inquérito "no sentido de esclarecer as circunstâncias que envolveram o ataque terrorista em Bamako" já foi instaurado, adiantou o EMGFA.
O melhor do Diário de Notícias no seu email
Agora pode subscrever gratuitamente as nossas newsletters e receber o melhor da atualidade com a qualidade Diário de Notícias.
SUBSCREVER
"Encontravam-se no local vários militares da Força Internacional de diversos países, entre os quais dois portugueses. Mais se informa que o segundo militar Português saiu ileso deste ataque", refere o EMGFA.
O militar português que morreu no Mali na sequência de um ataque terrorista no domingo tinha 40 anos, era natural de Valongo e prestava serviço no Comando de Pessoal no Porto.
O Sargento-Ajudante Paiva Benido, casado e com duas filhas menores, integrava o contingente nacional na Missão de Treino da União Europeia no Mali, composto por 10 elementos.
Uma nota do Exército adianta que o militar morreu "devido a confrontos ocorridos na sequência de um ataque de elementos rebeldes que provocou outras baixas entre elementos de outros contingentes".
O ministro da Defesa Nacional, o chefe do Estado-Maior das Forças Armadas, e o chefe do Exército expressaram hoje profundo pesar pela morte do militar português no Mali, na sequência de um ataque terrorista.
Em nome pessoal e do Governo, José Alberto Azeredo Lopes manifestou "profundo pesar pelo falecimento do militar" do Exército português ao serviço da Missão de Treino da União Europeia no Mali, vítima de um ataque terrorista ocorrido no domingo.
Segundo um comunicado, o ministro da Defesa visitou hoje de manhã a família do militar, acompanhado pelo chefe do Estado-Maior do Exército, general Rovisco Duarte, para prestar "os mais profundos sentimentos e solidariedade" numa "hora de dor e sofrimento".
"Este é, infelizmente, mais um dia de luto para o Exército, para as Forças Armadas e para Portugal e o ministro da Defesa Nacional e o Governo reiteram à família do militar falecido as suas mais sinceras e sentidas condolências", refere o comunicado.
Segundo o ramo, está a ser prestado apoio psicológico aos familiares do militar através do Centro de Psicologia Aplicada do Exército.
"Neste momento de luto, profunda dor e sofrimento para a família e para o Exército, o Chefe do Estado-Maior do Exército, General Frederico José Rovisco Duarte, transmitiu já à família todo o apoio e solidariedade", indicou por seu lado o Exército.
O chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, Pina Monteiro, também apresentou à família "sentidas condolências".

Loading...


 

Loading...
 

 

Cadastre seu e-mail e receba nossos boletins diários:

 

 

 

 

Leitores On Line