<p>O crescimento da China se desacelerou em 2018 até atingir seu nível mais baixo em quase três décadas para o conjunto do ano – anunciou o Bureau Nacional de Estatísticas nesta segunda-feira (21).</p><p>O aumento do PIB foi de 6,6%, acima da meta de 6,5% estabelecida pelo governo e dentro da previsão média de 13 analistas consultados pela AFP.</p><p>Ainda que próximo do percentual de 2016 (+6,7%), este crescimento anual é o mais baixo desde 1990 (+3,9%), ao qual sucederam-se anos de crescimento de dois dígitos, ou quase.</p><p>A desaceleração foi contínua no conjunto do ano. A alta do Produto Interno Bruto se estabeleceu em 6,4% no quarto trimestre, após registrar 6,8% no primeiro; 6,7%, no segundo; e 6,5%, no terceiro.</p><p>A produção industrial registrou um crescimento “lento, mas estável”, afirmou o Bureau, aumentando 6,2% em 2018. Perdeu impulso nos últimos meses do ano, porém, caindo abaixo de 6%. Em dezembro, foi de 5,7% e, em novembro, de 5,4%.</p><p>As vendas no varejo, que representam um reflexo do consumo na China, também se desaceleraram, subindo 9% anual, contra os 10,2% registrados em 2017. Ainda assim, acrescentou o Bureau, o setor manteve “um crescimento rápido”.</p><p>Os investimentos em capital fixo subiram 5,9% interanual.</p><p> * AFP </p><!– contentFrom:cms –>
Fonte: Diário Catarinense