Menu

Chloé homenageia Lagerfeld no dia das cinturas marcadas

0 Comments

<p>A marca Chloé homenageou nessa quinta-feira (28) o “gênio” Karl Lagerfeld, que foi seu estilista durante duas décadas, em um dia de desfiles em Paris com foco na cintura marcada.</p><p>A linha ‘oversize’ também continua presente na passarela, e marcas como Off White e Y/Project parecem anunciar o retorno dos looks que se adaptam ao corpo feminino.</p><p>O dia começou com a primeira homenagem a Lagerfeld na Semana de Moda parisiense, que começou na última segunda-feira, após sua morte em 19 de fevereiro, aos 85 anos.</p><p>Previamente, na passarela de Milão, marcas como Fendi -da qual Lagerfeld era diretor artístico- e Benetton aproveitaram a ocasião para render homenagem a seu legado.</p><p>NO desfile da Chloé foram distribuídas várias fotos mostrando Lagerfeld trabalhando no ateliê da marca, rodeado de modelos.</p><p>”Durante o dia, somos obrigatoriamente funcionais. Razão para sermos irracionais à noite. Loucamente alegres. Terrivelmente audazes”, diz uma frase do estilista de origem alemã atrás de uma foto de 1971.</p><p>Na passarela, a diretora artística da Chloé, Natacha Ramsay-Levi, apresentou vestidos curtos com estampa ‘toile de jouy’ e fluidos com comprimento até os joelhos, que colocam a cintura em evidência.</p><p>Uma das últimas musas de Karl Lagerfeld, Kaia Gerber, filha de Cindy Crawford, desfilou com uma saia assimétrica, camisa com estampas e bolsa caramelo.</p><p>- Chuva de estrelas e “gente normal” -</p><p>Um dos estilistas estrela do momento, o americano Virgil Abloh, foi cercado também por modelos famosas para sua marca Off White, como as irmãs Bella e Gigi Hadid, assim como Karlie Kloss para apresentar sua coleção para o próximo outono-inverno.</p><p>O também diretor artístico da linha masculina da Louis Vuitton criou looks elegantes que se afastam um pouco mais de seu estilo streetwear original e se ajustam ao corpo com cintos de couro.</p><p>De forma paradoxal, a coleção “Finally Normal People” (enfim gente normal) foi a mais surrealista do indiano Manish Arora, com conjuntos que imaginam um futuro barroco e transbordante de cores. As modelos mostram seu lado mais selvagem com gorros e chapéus que evocam animais.</p><p>- Calças ‘culottes’ -</p><p>O belga Glenn Martens, diretor artístico da marca parisiense Y/Project, também orientou sua coleção para looks que se adaptam às curvas.</p><p>Os vestidos ajustados, confeccionados a partir da união de tiras de couro e metálicas, caem elegantemente abaixo dos joelhos. As calças “culottes”, muito amplas como saias aparecem combinadas para marcar a cintura.</p><p>A bijuteria é desmedida, com pendentes e colares em forma de estátuas humanas, e as botas são altas.</p><p>A cantora iraniano-holandesa Sevdaliza foi encarregada de desfilar um vestido volumoso de pregas até os tornozelos e decote generoso.</p><p>A Semana de Moda de Paris termina em 5 de março com o desfile da Chanel, muito esperado após o morte de Lagerfeld, que foi seu diretor artístico durante 36 anos.</p><p> * AFP </p><!– contentFrom:cms –>
Fonte: Diário Catarinense